27/07/2012 12:00 am

#YoSoy132 ocupa sede da Televisa no México

#YoSoy132 ocupa sede da Televisa no México

 

O movimento #YoSoy132 tomou simbolicamente a sede da Televisa, na cidade do México, na noite de quinta-feira (26). A ‘Globo’ mexicana é acusada de manipular notícias, sobretudo no processo eleitoral para presidente, recheado de suspeitas de fraude. O cerco de 24 horas continua durante toda esta sexta (27) com atividades culturais e ações pacifistas, como entregar flores aos policiais.

O movimento estudantil, que já conta com células em vários países, incluindo Brasil, tem apoio de várias organizações civis, entre eles Frente dos Povos em Defesa da Terra de Atenco, sindicados.

 

Democratização da Mídia

 

Entre as lutas empreendidas pelo movimento social partidário está a democratização dos meios de comunicação como direito à informação segura e liberdade de informação. Mas também lutam por melhorias na educação e contra o modelo neoliberal.

 

Abaixo, leia trecho do discurso feito em frente ao prédio da Televisa.

 

“Manifesto #YoSoy132

 

Convocados por uma vergonha que nos insulta, estamos aqui hoje, nos portões da empresa de mídia ignominiosa, que tem se encarregado de desenformar e manipular o povo mexicano.

 

Para o povo do México:

 

Quando chegamos o mundo já era assim e as pessoas já estavam com fome e com séculos de opressão. Havia massas de descontentes, éramos fraude eleitoral sem revolução, éramos Chiapas e 500 anos anônimos e sem levantar armas, éramos Aguas Blancas e o povo da terra assassinado, éramos crise e dívida externa, mãos sem trabalho, éramos greves, barricadas esmagadas, Atenco e Oaxaca, mulheres estupradas e assassinadas, vítimas da repressão. Éramos trabalho escravo, famílias migrantes, corpos pendurados em pontes, mártires (presas) de terrorismo de estado, moeda de troca em uma campanha, assassinados como o livre mercado.

 

Nós não fomos chamados, mas somos o resultado inevitável de um passado e presente de certezas impostas.

 

Nós somos, nós temos sido. Nós somos o efeito da morte e indignação.

 

Assumimos a dignidade do caluniado e sua luta como nossa própria luta. Nós dissemos que não éramos apenas um número e os números não seriam escravos silenciosos de estatísticas e pesquisas.

 

Dissemos que # Yosoy132 é colocar-se de pé diante do insulto e nos recusarmos a abaixar a cabeça. É não aceitar a representação que nos impõem como realidade”.

 

Fonte: Caros Amigos

 

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=189567&id_secao=7

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br