7/12/2012 12:00 am

Vigilantes protestam contra atraso nos salários e por ticket-alimentação e vale transporte

Vigilantes protestam contra atraso nos salários e por ticket-alimentação e vale transporte

Annyere Pereira

Vigilantes que prestam serviço para a Secretaria Municipal de Educação pela empresa Sentinela e para a Secretaria Municipal de Saúde pela empresa NewServ que estão em greve desde a última quarta-feira, 5, em São Luís fizeram nesta sexta-feira (7) pela manhã um ato de manifestação na sede do Sindicato dos Vigilantes do Maranhão (SINDVIG), localizado na Rua dos Afogados, 846, Centro.

A categoria alega que estão há três meses com salário, ticket-alimentação, vale transporte, 13º salário, férias em atraso.

“Nós já entramos em contato com as empresas e alegaram pra gente que não tem como pagar porque as secretarias estão quatro meses sem pagá-las. E com isso ainda dizem não ter condição de efetuar o pagamento a nós trabalhadores”, contou o presidente do SINDVIG-MA, Luiz Gonzaga Sá. 

Ainda segundo ele todos já estão sabendo da paralisação, tanto as empresas quanto as secretarias. “Hoje pela manhã fomos informados de que as secretarias repassou uma fatura para a NewServ para efetuar o pagamento de um mês, nós entendemos que pagar um mês para esses trabalhadores não vai resolver o problema”, falou.

Ainda irão fazer uma avaliação para saber se realmente há possibilidades de retorno, “nós queremos sensibilizar o prefeito da importância que tem as escolas e os hospitais de São Luís em manter a segurança privada fazendo a segurança para a população local”, finalizou Sá.

Além disso, outros trabalhadores disseram que estão levando faltas simplesmente por estarem protestando por um direito deles, assim acredita o vigilante Jackson Douglas, de 41 anos. “A reivindicação é um direito nosso, se não estamos satisfeitos com esse tipo de tratamento claro que iremos reivindicar por melhoria”.

Contou também que é impossível não receberem o salário e tentar tirar do próprio bolso para pagar passagem já que não estão recebendo também o vale transporte. Um dos amigos vigilantes dele foi preso por não ter dinheiro para pagar pensão a seus filhos. 
Ismael Silva Leite, de 33 anos, foi um dos vigilantes a fazer parte do ato. Ele que mora com mais seis pessoas da família no bairro do Bom Jesus estar com as suas contas há exatamente três meses atrasadas e ouvindo cobrança por todos os dias. 

“Consegui pagar algumas porque andei fazendo bico nos finais de semanas, só assim para conseguir dinheiro. Esperamos uma resposta urgente do sindicato, pois a gente paga ele [sindicato] pra isso”, contou o vigilante que teve na semana passada a sua conta de luz cortada por conta do atraso do pagamento.”Tive que pagar um funcionário da Cemar para voltar a ligar a luz, pois não temos como ficar no escuro já que moram crianças comigo também, é perigoso”. Por sorte a esposa do Ismael conseguiu um emprego e ela é quem sustenta a família atualmente,”se não fosse assim não sei como iríamos nos virar”.

http://www.oimparcial.com.br/app/noticia/urbano/2012/12/07/interna_urbano,126922/vigilantes-protestam-contra-atraso-nos-salarios-e-por-ticket-alimentacao-e-vale-transporte.shtml

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br