30/08/2012 12:00 am

Uema aprova cotas para pessoas com deficiência nos cursos de graduação

Uema aprova cotas para pessoas com deficiência nos cursos de graduação

Os candidatos com deficiência aos cursos de graduação da Universidade Estadual do Maranhão (Uema) vão contar, a partir de 2013, com o sistema de cotas. A medida é resultado da iniciativa do Ministério Público do Maranhão que propôs, em maio de 2011, a reserva de 5% das vagas para pessoas com deficiência.

 

Inicialmente, apenas os cursos de Administração Bacharelado, Ciências Sociais e Direito, de São Luís, terão vagas reservadas. Os demais ingressarão no sistema nos próximos anos, após a adaptação da estrutura arquitetônica e dos equipamentos nas salas de aula.

 

A adoção das cotas foi defendida pelo promotor de justiça Ronald Pereira dos Santos, em setembro de 2011, em reunião do Conselho Universitário (Consun). Na ocasião, foi discutida a necessidade de adaptação das instalações, treinamento de funcionários e professores, além da eliminação das barreiras arquitetônicas. Após o debate, a proposta foi aprovada pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, com a implantação gradual nos próximos vestibulares.

 

O edital do Processo Seletivo de Acesso à Educação Superior (PAES) 2013 estabelece a reserva, apenas, para os três cursos do Centro de Ciências Sociais Aplicadas, do campus de São Luís. Pela resolução da universidade, a ampliação será feita aos candidatos que vão ingressar na instituição em 2014.

 

“É uma vitória histórica. O Ministério Público vai acompanhar, atentamente, para garantir a adaptação da universidade a fim de garantir não apenas o ingresso mas, também, o acesso integral a todos os recursos para os estudantes com deficiência concluírem seus estudos”, informou o promotor de justiça Ronald Pereira dos Santos. O objetivo é garantir a eliminação de barreiras urbanísticas, ambientais e de comunicação.

 

Como primeira medida, o Ministério Público iniciou, na última quinta-feira, 28, as inspeções para verificar o grau de acessibilidade no campus Paulo VI, em São Luís. Com base no relatório da Coordenação de Obras, Engenharia e Arquitetura do MPMA, serão propostas medidas para assegurar a acessibilidade aos alunos cotistas. Todos os equipamentos e recursos pedagógicos também devem ser adaptados.

 

 

http://www.oimparcial.com.br/app/noticia/urbano/2012/08/30/interna_urbano,121738/uema-aprova-cotas-para-pessoas-com-deficiencia-nos-cursos-de-graduacao.shtml

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br