27/09/2012 12:00 am

TST julga dissídio coletivo dos funcionários dos Correios

TST julga dissídio coletivo dos funcionários dos Correios

 

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) julga nesta quinta-feira (27) o dissídio coletivo dos empregados dos Correios e poderá determinar a volta ao trabalho. Em duas audiências de conciliação, a empresa e os trabalhadores não chegaram a um acordo em relação ao reajuste da categoria. O julgamento será feito em reunião extraordinária da Seção de Dissídios Coletivos do TST.

 

Os empregados iniciaram as negociações pedindo aumento de 43,7%, mas a empresa não aceitou. Depois da primeira mediação do TST, foi proposto reajuste de 5,2% nos salários e benefícios, mais um aumento linear de R$ 80. Os Correios aceitaram esse percentual, mas alegaram que não há condições de arcar com os R$ 80.

 

No ano passado, depois de 28 dias de greve, o dissídio coletivo dos Correios também foi julgado pelo TST, que determinou a volta ao trabalho, o desconto no salário dos grevistas do equivalente a sete dias de paralisação e a compensação dos demais dias com trabalho extra nos fins de semana. Os ministros também determinaram que a empresa concedesse reajuste linear no salário e nos benefícios de 6,87%, além de aumento real de R$ 80.

 

Segundo os Correios, até a quarta-feira (26), cerca de 11,7 mil funcionários aderiram à greve, o que representa 9,7% dos 120 mil funcionários da empresa. A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect) estima que o percentual de adesão está entre 40% e 50%.

No Brasil tem crescido a luta dos trabalhadores por melhores salários e outros benefícios, exercendo o inalienável direito de greve, sempre questionado pelo patronato, setores da Justiça e dos poderes públicos. A luta por direitos sociais é parte inalienável da democracia e um meio legítimo a que recorrem os trabalhadores para conquistar melhores condições de vida e trabalho.

Com Agência Brasil

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=194848&id_secao=8

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br