17/05/2011 12:00 am

TRIBUNAL PENAL PARA O RUANDA CONDENA DOIS ANTIGOS CHEFES MILITARES POR GENOCÍDIO

O Tribunal Penal Internacional para o Ruanda pronunciou hoje uma sentença de 30 anos de prisão ao antigo chefe militar Augustin Bizimungu pelo massacre de 1994 no país que dizimou centenas de milhares de pessoas da etnia tutsi.

Bizimungu foi considerado culpado do crime de genocídio e, no mesmo processo, o tribunal deu como culpado de crimes contra a humanidade o ex-chefe da polícia militar do Ruanda Augustin Ndindiliyimana, mas sem pronúncia de pena de prisão, avaliando que o mesmo tinha um “comando limitado” sobre a polícia e “apoiara consistentemente os esforços de reconciliação antes de 1994 e se opusera aos massacres”.

O procurador responsável pelo caso, o ruandês Martin Ngoga, considerou que o TPI emitiu aqui “dentro das suas circunstâncias, uma sentença grande”: “Muitas pessoas pensarão que [Bizimungu] merecia uma pena maior, mas foi uma boa decisão”.

Milícias da etnia hutu massacraram 800 mil pessoas – maioritariamente tutsi mas também alguns hutu moderados – entre Abril e Junho de 1994, numa vaga de violência brutal que se seguiu à morte do antigo Presidente Juvenal Habyarimana, o qual morreu quando o avião em que viajava foi atingido e se despenhou perto da capital a 6 de Abril daquele ano.

Dois antigos oficiais militares foram também declarados culpados neste julgamento por crime contra a humanidade, pela sua participação num ataque que ocorreu naquela mesma altura e resultou na morte de oito “capacetes azuis” das Nações Unidas.

 

FONTE: http://www.publico.pt/Mundo/tribunal-penal-para-o-ruanda-condena-dois-antigos-chefes-militares-por-genocidio_1494534

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br