15/12/2011 12:00 am

Tráfico de pessoas pode ter punições específicas no Código Penal

Tráfico de pessoas pode ter punições específicas no Código Penal

DE SÃO PAULO

Quem pratica o crime de tráfico internacional de pessoas poderá pegar uma pena de quatro a dez anos de prisão. Já o tráfico dentro do território brasileiro, de três a oito anos.

Esta é a proposta da (CPI) Comissão Parlamentar de Inquérito do Senado que investiga esse tipo de crime.

A CPI apresentou a proposta ao ministro Gilson Dipp, do Superior Tribunal de Justiça e presidente da comissão de juristas que estuda a atualização do Código Penal –uma lei de 1940 que estabelece penas para cada crime.

Presidente da CPI, a senadora Vanessa Grazziotin (PC do B-AM), espera que o novo código dê um tratamento diferente ao tráfico de pessoas.

“Abrirmos o Código Penal e vermos que o tráfico de pessoas não seja tratado somente para fins de exploração sexual; tratar com a amplitude que o caso merece”, diz.

Recrutar pessoas por meio de ameaça para trabalho ou remoção de órgãos também poderá configurar o tráfico.

O ministro Gilson Dipp prometeu incorporar as propostas da CPI ao texto do novo Código Penal.

Emocionada, a relatora da CPI, Marinor Brito (PSOL-PA), disse que torce para que as propostas da comissão se transformem em lei.

A senadora do Pará pode perder o mandato nos próximos dias com a decisão do Supremo Tribunal Federal de autorizar a posse de Jader Barbalho.

“O Brasil comete uma injustiça muito grande com as meninas que estão sendo traficadas, violadas no seu direito humano, e muitas assassinadas neste país. O Brasil não acordou para isso”, afirmou.

A CPI do Tráfico de Pessoas foi criada em abril deste ano e promoveu 19 reuniões, além de visitas aos Estados. Os trabalhos, que deveriam ser concluídos em setembro, foram prorrogados até abril de 2012.

As informações são da Rádio Senado

http://www1.folha.uol.com.br/multimidia/podcasts/1021751-trafico-de-pessoas-pode-ter-punicoes-especificas-no-codigo-penal.shtml

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br