8/02/2012 12:00 am

Trabalhadores gregos usam greve para pressionar políticos

Trabalhadores gregos usam greve para pressionar políticos

DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

Os sistemas de transporte públicos da Grécia foram afetados pela greve de 24 horas marcada para esta terça-feira pelas entidades sindicais contra as novas de medidas de austeridade fiscal preconizadas pelo gabinete do primeiro-ministro Lucas Papademos.

A polícia usou gás lacrimogêneo para deter os manifestantes, que se reuniram do lado de fora do parlamento e tentaram invadir o edifício, aos gritos de “nazistas, fora!”.

Uma bandeira alemã foi queimada durante os confrontos, mas as agências de notícias não reportaram feridos nem presos durante o episódio, de rápida duração, e que mobilizou parte dos 10 mil manifestantes que enfrentaram a forte chuva para realizar uma marcha pacífica até o prédio do Legislativo grego.

“Eles cometeram um crime contra o país. Eles estão precipitando assalariados para o a pobreza e tirando o poder aquisitivo de pensionistas e desempregados”, disse Vangelis Moutafis, membro da maior entidade sindical grega, o GSEE.

Na parte central de Atenas, os turistas não tiveram acesso aos principais pontos de visitação, num dia em que o transporte público foi prejudicado pela paralisação. Alguns hospitais públicos, escolas e bancos também não funcionaram.

O gabinete de Papademos, que ontem anunciou a intenção de cortar 15 mil empregos no setor público, deve se reunir hoje com as lideranças partidárias que fazem parte da coalizão governista.

As lideranças gregas precisam chegar a um consenso sobre as novas medidas para cortar gastos públicos (e assim, reduzir o deficit fiscal), a condição principal para que o país tenha acesso a novos recursos da ‘troika’ (FMI, BCE e UE).

Sem esses novos recursos, o país fatalmente deve cair em “default” (calote), já que possui bilhões de euros em dívidas a vencer em março.

http://www1.folha.uol.com.br/mundo/1045111-trabalhadores-gregos-usam-greve-para-pressionar-politicos.shtml

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br