15/12/2011 12:00 am

Trabalhadores do setor aéreo protestam em Congonhas por reajuste

Trabalhadores do setor aéreo protestam em Congonhas por reajuste

DE SÃO PAULO

Os aeroviários realizaram protestos, nesta quinta-feira, no aeroporto de Congonhas (SP), pela reivindicação de reajuste de 9,5% nos salários e de 15% no piso da categoria.

Segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Aéreos, filiada à Força Sindical, hoje os pisos salariais dos aeroviários variam de R$ 774,83, para auxiliar de serviços gerais, a R$ 1.238,94, para mecânico de aeronaves.

Os trabalhadores afirmam que as empresas ofereceram reajuste salarial de 3% e reposição pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) do período da data-base (6,18%) para os pisos salariais.

GREVE

Os aeronautas e os aeroviários ameaçam paralisar as atividades por 24 horas, no dia 22 de dezembro.

De acordo com a Fentac (Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil, filiada à CUT), os trabalhadores reclamam que as empresas estão irredutíveis na negociação e afirmam que podem parar se não houver avanços até o dia 22.

“Não podemos aceitar um reajuste menor do que a inflação, porque isso significaria que os trabalhadores ganhariam menos em 2012 do que recebem hoje. Também não abrimos mão do aumento real dos salários”, disse, em nota, Celso Klafke, presidente da Fentac.

Duas reuniões com o sindicato das empresas aéreas foram marcadas para esta semana. Nesta quinta, a reunião será com os sindicatos ligados à CUT; na sexta-feira (16) com os ligados à Força Sindical.

As categorias esperam chegar a um acordo com as companhias e, assim, evitar a paralisação. “Caso as negociações avancem antes do dia 22, as categorias realizarão novas assembleias para avaliar a proposta”, informou a federação.

Para que a greve ocorra, é preciso ainda que ela seja homologada em assembleias dos trabalhadores.

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/1021763-trabalhadores-do-setor-aereo-protestam-em-congonhas-por-reajuste.shtml

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br