28/11/2012 12:00 am

Trabalhadores da EBC em estado de greve fazem assembleia quinta

Trabalhadores da EBC em estado de greve fazem assembleia quinta

 

Os 1800 trabalhadores da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), em estado de greve há dois meses, realizam uma assembleia na quinta-feira (29), às 13h, para decidir quais os próximos. Atualmente, dois pontos são negociados separadamente: a convenção coletiva de trabalho, onde há impasse no aumento salarial. Além disso, jornalistas e radialistas abriram mão de ganho real em 2011 em troca de uma revisão do plano de carreira, que deveria ter sido feita até julho deste ano, o que não ocorreu.

 

 

A EBC foi procurada, mas até o fechamento não retornou.

 

Empresa e trabalhadores têm mantido reuniões semanais para discutir os termos da revisão das carreiras. No entanto, segundo o Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal, a empresa se nega a avançar nas conversações depois da categoria ter entrado na Justiça do Trabalho com uma ação de descumprimento. Duas audiências de conciliação já ocorreram.

 

“Em agosto, depois de terminado o prazo da EBC para entregar a revisão do plano de carreiras, fizemos uma assembleia para determinar se houve descumprimento do prazo, quando foi decidido o estado de greve. Agora, a tendência é radicalizar, já que a empresa, além de não cumprir o acordo de 2011, não quer dar ganho real no acordo deste ano, novamente”, declarou o secretário-geral do Sindicato dos Jornalistas do DF, Jonas Valente.

 

A proposta da categoria, com data-base em 1º de novembro, para a convenção coletiva deste ano é de pelo menos 5% de ganho real. A contraproposta da empresa foi de reajuste da inflação de 5,45% e nada de ganho real.

 

Jonas ressaltou que os salários iniciais dos trabalhadores são muito baixos, por isso está ocorrendo um aumento na rotatividade. O salário inicial de jornalista é de cerca de R$ 3 mil e o de radialistas e operadores de câmera é de R$ 1800.

 

Em mais uma tentativa de chegar a um acordo, jornalistas e radialistas abriram mão de um dos itens na revisão do plano de carreira. Anteriormente eles reivindicavam a revisão de todos os pontos do plano em um prazo de até seis meses e que fosse retroativo ao mês de julho de 2012. “Abrimos mão da retroatividade. E a empresa sinalizou positivamente, porém, não concorda com o prazo de seis meses”, adiantou Jonas.

 

A EBC é uma empresa pública criada em 2007 para fortalecer o sistema público brasileiro de comunicação. Ela é gestora dos canais TV Brasil, TV Brasil Internacional, Agência Brasil, Radioagência Nacional e do sistema público de Rádio – composto por oito emissoras -, além da EBC Serviços, braço da empresa que presta serviços ao governo federal, opera a TV NBR e serviços conexos como A Voz do Brasil, os programas Café com a Presidenta e Bom Dia, Ministro, o Banco de Notícias e a Mídia Impressa.

 

“O novo presidente nos pediu para abrirmos mão do ganho real em 2011 em nome da estruturação da empresa, que é nova, e ele também estava assumindo naquele momento. Concordamos, cumprimos nossa parte, mas até agora a empresa não apresentou o ficou acordado”, lamentou o secretário-geral do sindicato dos jornalistas.

 

O atual presidente, o jornalista Nelson Breves, foi nomeado pela presidenta Dilma Rousseff em 1º de novembro.

 

Leia a carta publicada pela categoria em 21 de novembro:

 

Carta Aberta aos Trabalhadores da EBC

 

Comunicação Pública de Qualidade passa pela Valorização dos Trabalhadores(as).

 

Trabalhadores da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) em ESTADO DE GREVE

por ganho real e pela revisão do Plano de Carreiras

 

Hoje vestimos AZUL, a cor da EBC, por aumento real nos salários, pela revisão ampla e democrática do Plano de Empregos, Carreiras e Salários que atenda às nossas reivindicações e pelo respeito às Leis que regulamentam nossas profissões.

 

Nós – que diariamente colocamos no ar oito emissoras de rádio, três canais de TV, uma agência de notícias, uma rádioagência e um portal de internet – convivemos com salários muito baixos. O salário de jornalista quando entra na empresa é de R$ 3.042,00, metade do valor pago, por exemplo, pela TV USP.

 

Todas as funções da profissão de Radialistas (diretor de imagem, operadores de câmera, editores de imagem, técnicos de manutenção, etc..), independentemente das suas atribuições e responsabilidades, são remuneradas por baixo e igualmente pelo piso de R$ 1.817,00.

 

A evolução profissional do atual Plano de Carreiras é desanimadora. Um auxiliar de câmera, por exemplo, não tem a possibilidade de ser promovido para outras funções. E para que nossos salários cheguem ao topo da carreira teríamos que trabalhar muito mais do que o teto até nos aposentarmos.

 

Os cargos de chefia são ocupados em sua maioria por pessoas de fora do quadro. Em São Paulo, essa é a situação de 100% dessas posições. Das duas, uma: ou a empresa que diz valorizar as pessoas tem dificuldade para capacitar seus quadros ou não reconhece o suficiente a capacidade que criou.

 

A diretoria da EBC caminhou de forma lenta para a construção de um novo plano de carreiras. Agora, acena de forma importante para um diálogo que visa a solução do impasse. Esperamos que essa solução possa ser construída e que os debates prossigam de maneira mais ágil e participativa a partir de agora.

 

Aguardamos também o empenho da empresa em buscar o aumento real para o salário dos trabalhadores e trabalhadoras. Caso contrário, será o segundo ano consecutivo sem ganho real, enquanto na gestão anterior o aumento acima da inflação foi uma prática constante.

 

Ano passado abrimos mão de ganho real na negociação do Acordo Coletivo em nome do crescimento da EBC e da revisão do Plano de Carreiras. Demos nosso voto de confiança. Agora é hora da direção da empresa corresponder. E estamos juntos nessa luta para convencer quem tem a prerrogativa de garantir os recursos necessários para assegurar esses ganhos.

 

Em 5 anos, a EBC investiu em infra-estrutura e equipamentos. É fundamental termos veículos com estrutura, mas equipamentos sozinhos não fazem comunicação. Criatividade e inovação só se tornam concretas com nosso trabalho.

 

Nós reiteramos nosso compromisso com a comunicação pública, a autonomia, a transparência e o respeito à diversidade e à liberdade de expressão. Nós, que temos a missão de criar e difundir conteúdos que contribuam com a formação crítica das pessoas, queremos que a nossa valorização seja de fato uma prática cotidiana.

 

21 de novembro de 2012

 

Comissão dos funcionários da EBC

 

Sindicato dos Jornalistas do DF

 

Sindicato dos Radialistas do DF

 

Deborah Moreira

Da redação do Vermelho

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=199969&id_secao=8

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br