10/02/2011 12:00 am

SÍRIA LEVANTA PROIBIÇÃO AO FACEBOOK E AO YOU TUBE

SÍRIA LEVANTA PROIBIÇÃO AO FACEBOOK E AO YOU TUBE

Os sírios vão, pela primeira vez desde 2007, poder aceder directamente ao Faceboook e ao You Tube, depois de as autoridades de Damasco terem decidido levantar a proibição a dois dos principais instrumentos usados nas revoltas do Egipto e da Tunísia.

Apesar de banidas no país, as redes sociais são muito populares entre os jovens do país, que usam servidores intermediários (proxy servers) para furar o bloqueio oficial. Ainda na semana passada, 12 mil utilizadores do Facebook subscreveram uma página que apelava à realização de um “dia de cólera” em Damasco, mas a forte adesão online não se traduziu em manifestações nas ruas. E alguns opositores terão sido detidos depois de terem participado numa concentração de apoio à revolta no Egipto.

Não houve qualquer comunicação oficial a anunciar o levantamento da proibição – o regime não se pronuncia sobre as restrições à Internet, lembrou o “Guardian” –, mas foi confirmada à AFP por Abdelsalam Haykal, dono de uma das empresas fornecedoras de Internet no país. “O processo poderá levar algum tempo, horas ou talvez mesmo dias”, disse. No entanto, vários internautas contactados pela AP que conseguem já aderir ao Facebook. 

A inesperada notícia chegou menos de duas semanas depois de uma entrevista do Presidente sírio, Bashar al-Assad, ao “Wall Street Journal”, na qual garantiu que está empenhado em continuar as reformas no país. Prometeu a realização, para breve, de eleições para os instituições locais, e leis para reduzir os limites à actividade da imprensa e das organizações não governamentais.

O diário “Al-Watan”, próximo do regime, escreveu que a inesperada decisão “mostra que o Estado não teme qualquer ameaça vinda destes ou doutros sites”, ainda que muitos continuem indisponíveis, como é o caso da versão em árabe da Wikipedia ou as páginas de media árabes e internacionais. Também os defensores da liberdade de expressão consideram que se trata de “uma excelente notícia”, como explicou Mazen Darwish, do Centro Sírio para os Media e a Liberdade de Expressão. “Isto não tem a ver com o Facebook, tem a ver com uma mudança de mentalidade de que a população não precisa de ser controlada”. 

Mas os jovens mostram-se menos convencidos. “Já todos usamos o Facebook – por isso não vejo que diferença possa fazer”, disse ao diário britânico um jovem que se identificou apenas como Ahmad.

 

FONTE: http://www.publico.pt/Mundo/siria-levanta-proibicao-ao-facebook-e-ao-you-tube_1479435

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br