5/10/2012 12:00 am

Sindicato dos Bancários de São Paulo sofre apreensão do seu jornal “Folha Bancária”

Sindicato dos Bancários de São Paulo sofre apreensão do seu jornal “Folha Bancária”

Na noite de ontem, 04/10, um oficial de justiça acompanhado da policia militar, foi às sete sedes do Sindicato dos Bancários de São Paulo com mandato de busca e apreensão. A representação protocolada na 1ª Zona Eleitoral de São Paulo (Bela Vista – Capital) na mesma data foi assinada pela juíza Carla Themis Lagrotta Germano.  O oficial de justiça tinha em mãos autorização para vasculhar e, se preciso, arrombar portas, armários, gavetas, arquivos e o que fosse necessário para encontrar supostos materiais de campanha contra o candidato a prefeitura de São Paulo, José Serra.

 

Tradicionalmente o sindicato reserva a última edição do seu jornal antes da votação, para apresentar a sua base qual é a posição da diretoria frente ao processo eleitoral. A justificativa para a ação é que a edição que circularia nesta sexta-feira (05/10) supostamente traria reportagem difamatória contra o candidato do PSDB.  O jornal foi recolhido e retirado do site da entidade. Segundo o sindicato, o jornal Folha Bancária circula desde 1939 e o site está no ar desde 2005. É a primeira vez que sofrem censura.

 

“O Sindicato tem quase 90 anos de existência e sempre lutou pela democracia e pela liberdade de expressão. Desde o ano passado estamos fazendo o debate, com os bancários, do que afeta a qualidade de vida dos trabalhadores. Além da campanha salarial e por melhores condições de trabalho, somos um sindicato cidadão que se preocupa com a cidade, o estado e o país em que os trabalhadores vivem. Sabemos da importância desse debate”, afirma a presidenta do Sindicato, Juvandia Moreira.

 

 Ainda segundo o sindicato, o jornal trazia na última página reportagem que analisava as propostas e trazia o histórico dos candidatos que lideram a pesquisa à prefeitura de São Paulo: Russomano, Serra e Haddad. Também declarava o apoio da maioria da direção executiva da entidade a Fernando Haddad (PT).

 

 Para o dirigente da CSP-Conlutas, Sebastião Carlos Pereira Filho, o Cacau, esta ação deve ser repudiada: “o Sindicato dos Bancários de São Paulo é filiado a CUT e mesmo estando em centrais diferentes neste momento temos lado. Somos contra a censura sofrida pelo sindicato e nos colocamos na trincheira daqueles que estão a favor da liberdade de expressão e daqueles que defendem que os trabalhadores têm o direito de saber qual a posição do seu sindicato frente ao processo eleitoral”, disse.

 

O dirigente criticou ainda o fato de que o mesmo tratamento não é dado aos representantes dos patrões. “Os banqueiros e demais empresários fazem doações milionárias aos seus candidatos e com certeza utilizam as suas entidades patronais para fazerem campanha para seus candidatos, mas quando os sindicatos de trabalhadores se posicionam sofrem esse tipo de intervenção e censura”, salienta.

 

A CSP-Conlutas informa que vai enviar nota de solidariedade ao Sindicato dos Bancários de São Paulo e em repudio a censura sofrida pela entidade.

 

Por Alexandre Lopes Francisco

 

http://cspconlutas.org.br/2012/10/sindicato-dos-bancarios-de-sao-paulo-sofre-apreensao-do-seu-jornal-folha-bancaria/

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br