19/01/2011 12:00 am

SINDICATO COBRA DO ESTADO VALORIZAÇÃO DE SALÁRIOS E CARREIRA PROFISSIONAL

SINDICATO COBRA DO ESTADO VALORIZAÇÃO DE SALÁRIOS E CARREIRA PROFISSIONAL

 

 Após cobrar do governo do Estado ações de valorização dos salários e da carreira dos profissionais de educação, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) espera que o governo cumpra a promessa de encaminhar uma resposta oficial para toda a pauta de reivindicações apresentada pelo sindicato, em reunião, nesta segunda-feira, dia 17, na retomada das negociações acerca do Estatuto do Educador.

Os diretores do sindicato reuniram-se com a secretária de Educação, Olga Simão, com o chefe da Casa Civil do governo do Estado, Luís Fernando Silva, e técnicos das secretarias de Estado de Planejamento e Administração. A equipe de governo prometeu encaminhar ao sindicato uma posição oficial sobre as demandas dos trabalhadores nesta quinta-feira, 20, dentro do prazo de 48 horas estabelecido na reunião.

               Pauta

                   Mais uma vez o Sinproesemma cobrou do governo os 22 itens da pauta de reivindicações que a entidade considera importantes para os trabalhadores e para a educação pública do estado. Nessa pauta, inclui-se uma demanda que o sindicato julga prioritária para os trabalhadores que é o Estatuto do Educador. A categoria quer um posicionamento definitivo do Estado com relação ao Estatuto, cujas negociações para a aprovação do projeto foram suspensas no primeiro semestre do ano passado, prejudicando sensivelmente os trabalhadores.

                   “O governo disse, na reunião, que tem interesse em aprovar o Estatuto, mas fez, contraditoriamente, uma exposição sobre escassez de recursos e que somente seria possível atender os trabalhadores de forma escalonada”, explicou o presidente do Sinproesemma, Júlio Pinheiro. “Essa forma de escalonamento não foi detalhada pelo governo. Vamos avaliar após o posicionamento oficial que deverá ser apresentado para a categoria nesta quinta”.

                    Além do Estatuto, o sindicato cobrou outras demandas reprimidas da categoria, como a titulação, progressão e promoção de trabalhadores da educação, que já deveriam ter sido concedidas pelo governo. Segundo Júlio Pinheiro, o governo sinalizou com a proposta de atender a essas demandas mais antigas e deixar a negociação do Estatuto para mais adiante, com a qual o sindicato não concorda. “Queremos negociar todas as questões pendentes nesse momento, pois consideramos todas prioritárias para a categoria”, frisou o presidente.

               Excedentes

                  Quanto à nomeação dos excedentes do último concurso, outro ponto importante da pauta de reivindicação dos trabalhadores, o presidente informou que o governo se comprometeu em realizar um mapeamento das vagas para professores nas escolas e a partir daí sentar com o sindicato para tratar da questão. Esse levantamento já foi solicitado anteriormente pelo Sinproesemma ao governo.

                   “Não abrimos mão da nomeação dos excedentes e encerrar a prática dos contratos temporários, que tornam precária a educação pública no estado, pois os temporários, além de baixos salários, não têm acesso a direitos trabalhistas importantes como férias, décimo terceiro salário, entre outros direitos”, conclui o presidente.

                    Além do presidente do Sinproesemma, Júlio Pinheiro, participaram da reunião com a equipe de governo, a vice-presidente do sindicato, Benedita Costa, os diretores, Euges Lima (Cultura), Raimundo Oliveira (Relações Institucionais), Carlos Mafra (Funcionários) e Williandckson Garcia (regional de Viana).

 

Cláudia Leal/Ascom-Sinproesemma

FONTE: http://www.sinproesemma.org.br/2011/1/19/sindicato-cobra-do-estado-valorizacao-de-salarios-e-carreira-profissional-2129.htm

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br