15/12/2010 12:00 am

SES INTENSIFICA COMBATE A MENINGITE

SES INTENSIFICA COMBATE A MENINGITE

As principais medidas tomadas para reverter os altos índices de incidência de meningite no Estado foram apresentadas aos gestores municipais de saúde na manhã desta terça-feira (14) no Hotel Litorânea, durante a realização do seminário sobre a implantação do diagnóstico de meningites bacterianas. O evento foi realizado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES-MA), por meio da Superintendência de Epidemiologia e Controle de Doenças.

De acordo com dados do Sistema de Agravos de Notificações (sinannet), os números de casos confirmados de meningite no Maranhão somam 144 acometimentos em 2010. Destes 44 ocasionados somente pelas bactérias causadoras da doença, e 89 casos sem causas definidas ou especificadas. Dentre as principais ações desenvolvidas está à implantação da vacina contra os tipos A e C na rotina de vacinação, em postos da capital e interior.

De acordo com o superintendente de Epidemiologia e Controle de doenças da SES, Henrique Jorge, o enfrentamento aos números tem recebido atenção especial principalmente no que diz respeito ao diagnóstico. No entanto é na prevenção que está o maior avanço para o combate dos casos ocasionados por bactérias. “Nós estamos implantando na rotina de vacinação dos postos de saúde, nos 217 municípios, durante este mês de dezembro. O oferecimento da vacina contra as variedades A e C da doença é direcionada à crianças maiores de dois anos”.

Quanto aos avanços no tratamento, o destaque fica por conta da confirmação precoce, por meio da realização do exame de contra-imunoeletroforese – coleta de “soro” para análise – permitindo ao maranhão o feito inédito, de atingir a meta preconizada pelo Ministério da Saúde, de 40 diagnósticos a cada 100 casos confirmados pelo exame, que passará a ser realizado em mais oito municípios (Timon, Caxias, Codó, Bacabal, Barra do Corda, Imperatriz, Açailândia,  Balsas), além de São Luis, onde já é realizado pelo Laboratório Central (LACEN).

“As cidades que caracterizam uma população superior a 100 mil habitantes, devem ser cidades capacitadas e estruturadas para fazerem este tipo de exame, proporcionando agilidade e tempo hábil para um tratamento direcionado”, explicou José de Ribamar Oliveira Lima, diretor do LACEN, órgão que ficará responsável pelo treinamento e capacitação de técnicos para realização de exames nestes municípios.

 

FONTE: http://www.ma.gov.br/agencia/noticia.php?Id=13313

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br