7/06/2010 12:00 am

SERVIDORES TOMAM BRASÍLIA, REIVINDICANDO PCS: A ORDEM É FORTALECER GREVE E MOBILIZAÇÕES EM TODO O PA

SERVIDORES TOMAM BRASÍLIA, REIVINDICANDO PCS: A ORDEM É FORTALECER GREVE E MOBILIZAÇÕES EM TODO O PAÍS, DIZEM OS TRABALHADORES

Caravana a Brasília marcará um mês de greve contra salários congelados

Reunião na qual o STF apresentaria proposta orçamentária para o PCS-4

ao Planejamento não aconteceu na quarta-feira

 

Sindicatos de todo país preparam a caravana da greve que vai a Brasília pressionar por avanço nas negociações e aprovação do PCS-4. As atividades, que acontecem na terça (8) e quarta-feira (9), vão marcar o ‘aniversário’ de um mês da greve nacional do Judiciário Federal e MPU, que segue crescendo e já alcança 23 estados.

O Comando Nacional de Greve manteve a convocação da caravana, que havia sido aprovada de forma indicativa na reunião ampliada de domingo (30) da federação (Fenajufe), mas readequou a data. A chegada a Brasília agora é na terça, não mais na segunda-feira.

A mudança busca basicamente ganhar tempo para preparação da viagem nos estados e fazer com que os servidores fiquem em Brasília na quarta-feira, data em que funcionam as comissões permanentes da Câmara dos Deputados.

Nesse dia, a programação é ‘levar’ a greve ao Congresso Nacional, numa manifestação em defesa do projeto que revisa o PCS (PL 6613/2009) e que se encontra parado na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara.

Na véspera, os servidores fazem, a partir das 15 horas, um ato público em frente ao Supremo Tribunal Federal. A princípio, não haverá mais a vigília que estava prevista, desmarcada principalmente em função do frio rigoroso que tem feito à noite na capital federal. “Vamos lotar a porta do STF, mostrando à cúpula do Judiciário Federal que não sairemos da greve enquanto não tivermos uma resposta concreta sobre as negociações. Sabemos que o governo continuará apostando no esgotamento do tempo, mas não vamos desistir, pelo contrário, devemos é intensificar as nossas mobilizações”, diz Antônio Melquíades, diretor da federação nacional (Fenajufe).

Essas decisões foram tomadas na reunião do comando ocorrida na noite de terça-feira (1º), logo após os servidores terem participado de uma reunião de negociação com a direção administrativa do Supremo Tribunal Federal.

O Comando de Greve se posicionou pelo fortalecimento da paralisação até que as negociações cheguem a um acordo que atenda às reivindicações dos servidores.

A possível reunião da direção-geral do STF com representantes do Ministério do Planejamento não aconteceu na quarta-feira (2), como chegou a ser cogitado pelo diretor-geral, Alcides Diniz, embora ressaltando que o encontro ainda não estava marcado.

A razão alegada é que o secretário-executivo do Planejamento, João Bernardo, teve que participar de uma reunião com o presidente Lula, o que teria inviabilizado agenda para o encontro. Não há notícia de que a reunião com o presidente tenha tratado do PCS. O secretário-executivo tem sido o principal interlocutor do Planejamento com o Judiciário.

É nesse próximo encontro da comissão de negociação, ainda sem data marcada, que o STF promete apresentar ao governo a contraproposta orçamentária para aplicação do projeto. Segundo a direção do STF informou ao Comando Nacional de Greve, todos os diretores-gerais dos tribunais superiores devem participar

MARANHÃO

Na última Assembleia Geral da categoria, realizada dia 2 de junho no Forum Astolfo Serra, os servidores chegaram à conclusão que não é hora de baixar a guarda, ao contrário, persistir e fortalecer a greve, que tem provocado reações diversas por parte do Governo e da cúpula do Judiciário: canais de negociação foram abertos, mas, como eles perceberam que os trabalhadores não estão para ‘brincadeira’ começaram as tentativas de retaliar o movimento. Prova de que a greve preocupa as cúpulas.

Para seguir nesse rumo da luta, conscientes de que estão reivindicando direitos legítimos e de que essa não é uma batalha fácil, os servidores decidiram por enviar 15 trabalhadores para fortalecer a mobilização no centro do poder: eles estarão fazendo parte da grande caravana que tomará Brasília nesta terça e na quarta-feira.

Os representantes do Maranhão nesse momento histórico são:
Silva Maciel (JT), Natal

FONTE: http://www.sintrajufema.org.br/site/noticias.php?id=640

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br