13/05/2010 12:00 am

SERVIDORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL, EM GREVE, REALIZAM PASSEATA NESTA QUARTA EM SÃO LUÍS

SERVIDORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL, EM GREVE, REALIZAM PASSEATA NESTA QUARTA EM SÃO LUÍS; MPU TAMBÉM ADERE À MOBILIZAÇÃO
A Greve Nacional do Judiciário Federal que, no Maranhão, deixou funcionando apenas os serviços considerados essenciais nas Justiças Federal, Eleitoral e Trabalhista na Capital e a partir desta quarta ganha adesão no MPU (nas Procuradorias da República e do Trabalho), vai às ruas, também nesta quarta-feira, 12, com Ato Unificado dos servidores, que se concentrarão a partir das 9h da manhã em frente ao prédio sede da Justiça Federal (Fórum Carlos Madeira, na Areinha), de onde sairão em passeata, passando pelo TRT, Fórum Trabalhista Astolfo Serra, e TRE/MA.
Reivindicações – Os trabalhadores do Judiciário Federal e do MPU reivindicam a não-aprovação do projeto de lei de iniciativa parlamentar PLP 549/09, proposto pela base aliada do Governo Federal como uma das medidas do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC). Se aprovado o projeto, previsto para ser votado na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara nesta quarta, os servidores passarão dez anos sem reajuste salarial, o que representa não só perdas para os servidores, mas precarização dos serviços oferecidos à sociedade (também não haverá novas contratações nesses dez anos).
Além do fim do PLP 549, os servidores exigem imediata votação, na mesma Comissão, do PL 6613/09 (Plano de Cargos e Salários do Judiciário Federal). Atendendo às pressões do Governo, o projeto foi retirado de pauta na Sessão da Comissão no último dia 28 de abril, quando deveria ser votado. No final do passado, os servidores entraram em greve para que o projeto fosse levado à Câmara. Agora, exigem que sua tramitação seja concluída, o que o Governo vem tentando evitar a qualquer custo. A categoria avalia que, combinados PLP 549 e não votação do Plano de Cargos, os resultados seriam desastrosos para os servidores, com efeitos também sobre a sociedade. Daí o porquê da greve por tempo indeterminado. O movimento já conta com adesão de mais de uma dezena de estados, devendo paralisar praticamente todo o Judiciário Federal no país a partir desta quarta, 12, como forma de pressionar pela votação do Plano de Cargos e fim da tentativa do congelamento salarial. No Maranhão, com quase todos os serviços dos Tribunais Federais parados em São Luís, a greve deve se estender pelo interior do Estado, alcançando cidades como Imperatriz e Caxias e suas regiões de abrangência.
Adesão do Ministério Público Federal – Os servidores das Procuradorias da República e do Trabalho também paralisam suas atividades nesta quarta e na quinta-feira, como forma de pressionar pelo fim do PLP 549 e tramitação do seu Plano de Cargos e Salários (PL 6697/09). O PL 6697 já foi aprovado pela Comissão de Trabalho e Serviço Público, e deve seguir para a Comissão de Finanças e Tributação. Entretanto, os trabalhadores consideram que é hora de se juntar à mobilização, dada a ameaça real representada pelo PLP 549 e acenos do governo em barrar todo e qualquer Plano de Cargos e Salários. Os servidores do MPU se concentram a partir do meio-dia em frente ao prédio Sede da Procuradoria da República no Maranhão, localizada na Praça Odorico Mendes

FONTE: http://www.sintrajufema.org.br/site/noticias.php?id=610

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br