21/11/2012 12:00 am

Senado chileno reconhece crescente desigualdade no país

Senado chileno reconhece crescente desigualdade no país

 

O presidente do Senado do Chile, Camilo Escalona, considerou, nesta quarta-feira (21) que diante da desigualdade existente no país, o grande desafio é alcançar direitos sociais garantidos. Ao discursar no ato comemorativo pelos 200 anos do Senado, Escalona destacou que este propósito transpassa o debate sobre a gratuidade dos bens públicos.

No Chile, não podem existir jovens sem educação garantida, não podem existir lugares que não disponham de atenção de saúde que necessitam”, manifestou o senador ante o presidente Sebastián Piñera, outros membros do Gabinete, legisladores e convidados, na sede do Congresso Nacional, em Valparaíso.

 

Ele disse que os crescentes níveis de desigualdade social ultrapassam a capacidade do sistema político, criando apatia, desencantamento e uma crise de confiança dos cidadãos.

 

“Tenho a convicção de que as reformas sociais e econômicas são urgentes, por via institucional, mas não por isso, menos urgentes”, destacou.

 

Golpe em Allende

O legislador lamentou a postura do Senado diante o golpe de Estado de Agusto Pinochet contra o presidente Salvador Allende e o governo da Unidade Popular. “Esta instituição, lamentavelmente, em uma crise muito profunda que viveu o país, não conseguiu configurar no centro da articulação de uma alternativa política para a crise de 1973”.

 

Ele disse lamentar profundamente que isso não ocorreu, porque tem a absoluta convicção de que sempre a política deve prevalecer sobre o uso da força.  O presidente Piñera reconheceu o crescente mal-estar popular com a política e com as instituições da República, como o Senado, a Câmara dos Deputados, os partidos políticos e muitas outras, que foram manifestadas nas eleições municipais em outubro, com a abstenção de 60% do eleitorado.

 

“Poderíamos tem um olhar conformista frente a esta situação, e perguntar se podemos continuar convivendo com esta realidade. O certo é que esse não é o olhar que o país necessita nos tempos atuais”, expressou o mandatário e agregou que é necessário fazer algo diante esta situação de mal-estar e inconformismo da população.

 

Fonte: Prensa Latina

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=199365&id_secao=7

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br