23/11/2010 12:00 am

SEMAPA VIABILIZA CRÉDITO DO BB PARA PRODUTORES DAS FEIRAS LIVRES

SEMAPA VIABILIZA CRÉDITO DO BB PARA PRODUTORES DAS FEIRAS LIVRES

Apresentar novas linhas de crédito e estimular o feirante e o pequeno produtor a empreender. Estas são as metas para o setor, apresentada pelo secretário municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento, Júlio franca, em encontro nesta segunda-feira, 22, com trabalhadores de 34 feiras livres móveis, mantidas pela Prefeitura de São Luís em nove bairros da capital.

 

O encontro contou com a participação de dezenas de feirantes, de lideranças do Sindicato de Revendedores de Pescado, João Lima Filho, da Associação dos Revendedores de Importados, Margarida de Souza, da Associação dos Produtores da Feira Livre, Reginaldo Cantanhede, além do representante do Banco do Brasil (BB), Rosivaldo Lopes, gerente da agência do Calhau, parceiro da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa) em vários investimentos ligados a agricultura familiar, destinados à geração de trabalho e renda.

 

O representante da Associação dos Revendedores de Pescadores, João Lima Filho, falou do tempo em que os feirantes, mal informados, tinham medo de tomar um empréstimo bancário, preferindo o dinheiro rápido e informal dos agiotas de plantão. “Agora, nós estamos orientando o produtor para se organizar e buscar crédito do banco”, afirmou Lima Filho.

 

O microempreendedor pode tomar emprestado o dinheiro para capital de giro, pagando 1,1,% ao mês, ganhando seis meses de prazo de carência para começar a pagar sua dívida.

 

O gerente do Banco do Brasil afirmou que a estratégia do Desenvolvimento Rural Sustentável – DRS, defendida pelo Banco do Brasil, apresenta uma metodologia que envolve os parceiros na identificação de uma atividade produtiva local, que possa ser orientada para a geração de trabalho e renda, com adoção de práticas que permitam um salto de qualidade na cadeia produtiva do segmento identificado, sempre respeitado o tripé da sustentabilidade.

 

“Atividade produtiva economicamente viável, socialmente justa e ambientalmente correta é o tripé da sustentabilidade que buscamos”, enfatizou o gerente Rosivaldo Lopes, acrescentando que essa continua sendo a filosofia do BB Microcrédito DRS, ora oferecido aos feirantes.  

Julio França foi enfático ao recomendar a adoção desta nova linha do Banco do Brasil – BB Microcrédito DRS – para alimentar o capital de giro dos microempreendedores das feiras livres. “É inadmissível que nosso pequeno produtor/empreendedor, continue preso nas mãos de agiotas, que se valem da  pouca informação para obter lucros ilegais em cima da atividade produtiva, cobrando juros, no mínimo, escorchantes”, completou o secretário.

 

França disse ainda que a Prefeitura de São Luís, através da Semapa, vai incrementar mais ainda esta parceria com o Banco do Brasil no sentido de oferecer mais oportunidade e orientação ao  pequeno produtor familiar da zona rural do município, com o objetivo de transformar o agricultor familiar num empreendedor sustentável.  

 

O BB Microcrédito DRS é destinado, exclusivamente, às pessoas físicas com limite de crédito aprovado pelo BB e que desempenhem atividades produtivas de pequeno porte, inclusive informais, como artesãos, artífices, bordadeiras, sapateiros, pequenas confecções, cabeleireiros, feirantes, agentes ambientais, dentre outros. Trata-se de crédito de R$ 200 a R$ 5 mil reais, com taxa de juros de 1,1% ao mês e prazo de até 60 meses para quitar.

FONTE: http://www.saoluis.ma.gov.br/frmNoticiaDetalhe.aspx?id_noticia=2727

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br