20/04/2011 12:00 am

SECOM DIVULGA DADOS ATUALIZADOS DOS INVESTIMENTOS EM PUBLICIDADE

A Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República divulgou os dados atualizados de investimentos em publicidade do governo federal. O levantamento – fornecido pelo Instituto de Acompanhamento da Publicidade (IAP) – mostra que o investimento no ano de 2010 foi de R$ 1.628.920.472,63. 

O valor é a soma dos investimentos de todos os órgãos e entidades da administração direta e indireta, que incluem todos os ministérios, secretarias, fundações, autarquias e empresas estatais. No total, R$ 472.777.854,56 foram investidos pela Administração Direta e R$ 1.156.142.618,07 pela Administração Indireta.

O investimento foi feito nos meios televisão, jornal, rádio, revista, internet, outdoor, cinema e mídia exterior (mídia em aeroportos, placas, painéis, etc). A maior parte dos recursos empregados pela Administração Direta foi direcionada a campanhas de utilidade pública, como campanhas de vacinação, que são importantes instrumentos de orientação e informação para o cidadão e uma obrigação do Estado.

Importante destacar, também, que alguns investimentos publicitários passaram a compor o somatório do governo federal apenas nos últimos anos. Até 2003, não havia investimentos publicitários em órgãos como Ministérios do Turismo, Ciência e Tecnologia, Cidades, Secom, Secretarias de Direitos Humanos, Mulheres, Promoção da Igualdade.

No caso do Ministério das Cidades, além de não ter investimento em publicidade antes de 2003, o Governo Federal tem agora obrigação legal de destinar parte dos recursos arrecadados a campanhas educativas sobre trânsito, o que contribui para elevação do total de seus investimentos.

Nos últimos oito anos, enquanto o mercado de publicidade brasileiro apresentou crescimento de mais de 300%, segundo o Ibope Monitor, a variação dos investimentos das empresas estatais que concorrem no mercado foi de 65% no mesmo período.

Os dados enfraquecem o alarde feito pelo jornal Folha de S. Paulo que, em matéria de capa desta terça-feira (19), insinua que o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva gastou com publicidade 70% a mais que o governo de seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso. Ao contabilizar apenas o período final de cada mandato, a Folha manipula a informação e leva o leitor a uma interpretação equivocada, já que não revela o incremento decorrente da incorporação de diversos ministérios na soma final dos investimentos publicitários.

Lula é o primeiro presidente para o qual há dados completos dos dois mandatos. A estatística oficial sobre gastos de publicidade começou a ser produzida em 1998, de forma precária. As informações completas foram divulgadas regularmente a partir de 2000.

Com informações do Blog do Planalto

 

FONTE: http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=152360&id_secao=1

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br