7/10/2010 12:00 am

RIO QUER COPA DO MUNDO VERDE E OLIMPÍADAS COM CARBONO ZERO

RIO QUER COPA DO MUNDO VERDE E OLIMPÍADAS COM CARBONO ZERO

Workshop vai discutir novas tecnologias e mudanças na legislação do Estado para reduzir emissões na indústria, construção civil e transportes até a Copa e as Olimpíadas de 2016

Começa hoje (07/10), no Rio, no Centro de Convenções RB1, o workshop “Carbono Zero – Rumo a Copa e as Olimpíadas”, reunindo empresas, executivos, órgãos ambientais, empresários, universidades e profissionais interessados nessa questão. O evento vai discutir as novas exigências legais para a sustentabilidade, antes e depois das Olimpíadas, na indústria, construção civil e no setor de transportes que tem um peso grande nas emissões de carbono.

Já confirmaram presença o Vice-prefeito e Secretário de Meio Ambiente do Rio, Carlos Alberto Muniz; e a Superintendente de Mudanças Climáticas em Mercado de Carbono da Secretaria de Estado do Ambiente do Rio de Janeiro, Marcia Valle Real, que vai representar a Secretária do Ambiente, Marilene Ramos.

[Leia na íntegra]Também estarão presentes o Diretor de Monitoramento e Informação Ambiental do INEA, Carlos Fonteles; o Presidente da Fetranscarga, Eduardo Rebuzzi; o gerente de Desenvolvimento de Negócios do Processo Aqua da Fundação Vanzolini, Bruno Casagrande; o Professor do Programa de Engenharia de Produção da COPPE/UFRJ, Rogerio Valle; e o Gerente de Operações da Mobilidade Urbana da Federação das Empresas de Transportes do Rio de Janeiro (Fetranspor), Guilherme Wilson.

A escolha do País para sediar a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro, reforçou a necessidade de modernização tecnológica dos mecanismos de controle da poluição, principalmente na indústria, construção civil e transportes, de maneira a reduzir as emissões de CO2 e conseguir atingir as metas de realização da Primeira Copa Verde e de jogos neutros durante as Olimpíadas.

Com isso, cresceu também a pressão dos órgãos de fiscalização ambiental. Para renovar suas licenças de operação ou evitar pesadas multas, empresas da área siderúrgica, petróleo e gás, geração de energia, metalurgia, petroquímica, produção de bens de consumo e de outros setores da cadeia industrial terão de investir na correção de problemas ambientais e para atender exigências de Termos de Ajustamento de Conduta (TAC) para se adequar aos avanços da legislação ambiental.

Hoje, segundo a Coppe, muitas empresas do Estado têm plantas muito antigas, anteriores à legislação ambiental e precisam conhecer as novas exigências da lei para se modernizar.

Impacto nas emissões da indústria, construção civil e Transportes
A Tecnologia em favor do homem e da natureza
07 e 08 de outubro de 2010
Centro de Convenções RB1 – Avenida Rio Branco, no 01 – RJ

COMO SE INSCREVER?
Para informações adicionais – 21 2262-9401/2215-2245 ou cristiana.iop@planejabrasil.com.br

TAXA DE INSCRIÇÃO – R$ 250,00

Mais informações: Planeja & Informa Comunicação e Marketing
21) 2215-2245 / (21) 2262-9401

EcoDebate, 07/10/2010

FONTE: http://www.ecodebate.com.br/2010/10/07/rio-quer-copa-do-mundo-verde-e-olimpiadas-com-carbono-zero/

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br