22/02/2011 12:00 am

REPRESENTANTES DA PREFEITURA DE SÃO LUÍS VISTORIAM AÇÕES DO PROGRAMA BACANGA

REPRESENTANTES DA PREFEITURA DE SÃO LUÍS VISTORIAM AÇÕES DO PROGRAMA BACANGA

Representantes das secretarias municipais de Planejamento (Seplan) e Extraordinária de Projetos Especiais (Sempe) visitaram a primeira turma iniciada pelo Plano de Inovação do Programa de Recuperação Ambiental e Melhoria da Qualidade de Vida da Bacia do Bacanga (Projeto Bacanga), que pretende formar 1.050 profissionais para atuar na construção civil.

 

O Plano de Inovação está sendo desenvolvido em parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e contempla quatro projetos que beneficiarão, de diferentes maneiras, os moradores beneficiados pelo Programa da Bacia do Bacanga, que cobre 45 bairros de São Luís. Um dos projetos é o de inserção de mão-de-obra local nas intervenções do programa, gerando, oportunidades dentro das comunidades.

 

Durante a seleção, foram priorizados aqueles que se encontram desempregados, que sejam chefes de família e que tenham o ensino fundamental. Outra iniciativa foi a de abrir, pelo menos, 50% das vagas às mulheres para inseri-las nesse novo mercado predominantemente masculino.

 

Qualificação e estágioUm total de 16 turmas será formado até o mês de junho. Após o término do curso, os alunos farão estágio dentro das suas novas especialidades, que foram escolhidas no momento da inscrição, dentre elas pedreiro, auxiliar geral de obra, armadores de formas e ferragens, bombeiro hidráulico, eletricista predial e pintor.

 

Para facilitar o acesso dos alunos ao curso e evitar evasão, as aulas acontecem dentro das próprias comunidades. Duas turmas já foram iniciadas no bairro do Filipinho e contam com cerca 60 alunos.

 

A visita contou, ainda, com a presença do especialista da Sempe, Nonato Fernandes, do superintendente de programas e projetos da Seplan, Artur Thiago, e do sociólogo Marco Antonio, que aproveitaram para conversar com os alunos e enfatizar que esta é uma ótima oportunidade devido ao bom momento da construção civil na cidade.

 

O aluno Joel Lopes Santana contou que acompanhou as reuniões realizadas na comunidade, quando o projeto ainda estava no papel  e que agora estava ali, feliz, participando da capacitação. “Sei que uma qualificação hoje é cara e, graças a este projeto, estamos tendo essa capacitação sem pagar nada por ela”, disse.

 

FONTE: http://www.saoluis.ma.gov.br/frmNoticiaDetalhe.aspx?id_noticia=3027

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br