25/06/2012 12:00 am

Reino Unido prepara cortes profundos em benefícios sociais

Reino Unido prepara cortes profundos em benefícios sociais

 

O primeiro-ministro britânico David Cameron vai anunciar nesta segunda (25) um pacote de cortes profundos no sistema de bem-estar social do Reino Unido. De acordo com o jornal The Guardian, o premiê proporá a extinção de benefícios para famílias grandes, pais solteiros e jovens com menos de 25 anos.

 

Desde o agravamento da crise europeia, o governo Cameron vem estudando como equilibrar o orçamento do país, que está em recessão. Seu ministro das Finanças e braço direito, George Osborne, foi responsável por lançar um pacote fiscal em abril que atiçou os ânimos da imprensa britânica e da oposição Trabalhista. Na ocasião, os conservadores previram taxar desde aposentados até lanches, mas decidiram voltar atrás e rever alguns casos.

 

Desta vez, porém, eles pretendem mexer no vespeiro que é o sistema de bem-estar social do Reino Unido, ao mesmo tempo um dos mais caros e elogiados do mundo. O argumento: há muitos tirando aproveito do sistema enquanto outros trabalham.

 

“Encorajamos pessoas em idade ativa a ter filhos e não trabalhar, quando o que deveríamos fazer é possibilitar que pessoas em idade ativa trabalhem e tenham filhos. É hora de nos perguntarmos seriamente sobre os sinais que damos com nosso sistema de benefícios”, afirmará Cameron, em discurso, sob a narrativa dos “tempos de austeridade”.

 

Segundo ele, o bem-estar social do Reino Unido deve ser uma “rede de segurança” apenas para aqueles que não têm como se sustentar. “Se você é um pai solteiro vivendo fora de Londres, tem quatro filhos e aluga uma casa no sistema de benefícios, você pode conseguir até 25 mil libras esterlinas por ano (cerca de R$ 75 mil). Isso é mais do que um trabalhador do campo ou uma enfermeira consegue levar para casa juntos”, dirá o premiê, de acordo com o jornal.

 

Cameron levará dados para embasar sua proposta. O governo britânico paga por mais de um ano benefícios a 150 mil pessoas com três a quatro filhos e 57 mil que têm mais de quatro filhos. “O quadro mostra que uma em cada seis crianças mora em uma residência em que ninguém trabalha – uma das taxas mais altas da Europa”, afirmará ele.

 

O pacote coloca em xeque a coalizão dos conservadores com os liberais democratas, que garantem a sustentação do governo no Parlamento. Os pontos que serão apresentados por Cameron são distantes do receituário liberal democrata para o polêmico sistema de benefícios britânico.

 

Há um total de 210 mil pessoas entre 16 e 24 anos vivendo em moradias sociais, de acordo com o The Guardian. Cameron dirá que, eliminando esse gasto, impulsionará os jovens ao trabalho e poupará cerca de 1 bilhão de libras.

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=186793&id_secao=9

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br