22/12/2010 12:00 am

RDCONGO: MENORES NO EXÉRCITO E NOS GRUPOS REBELDES

RDCONGO: MENORES NO EXÉRCITO E NOS GRUPOS REBELDES

 A Human Rights Watch (HRW) revelou, segunda-feira, que oficiais do Exército congolês provenientes de um grupo rebelde, milícias locais e a rebelião hutu ruandesa recrutam centenas de crianças e jovens no leste da RDCongo, para as suas fileiras. “Dezenas de jovens recrutados que conseguiram escapar, professores, dirigentes locais e agentes da protecção da infância contactados pela HRW denunciaram o recrutamento forçado e ilegal de mais de mil jovens e crianças desde Setembro, dos quais pelo menos 261 são menores”, denuncia a organização, num comunicado.

Segundo a HRW, os recrutamentos foram efectuados no Kivu Norte e Sul por oficiais ex-rebeldes do Congresso Nacional pela Defesa do Povo (CNDP), baseados em Kinshasa desde o início de 2009 e integrados no Exército nacional, bem como pela rebelião hutu ruandesa das Forças Democráticas de Libertação do Ruanda e pelas milícias Mai-Mai.

As crianças são recrutadas nas escolas ou a caminho da escola, nas suas casas ou nos campos e “os que tentam resistir se arriscam a graves represálias ou mesmo à morte”, segundo a organização norte-americana dos Direitos Humanos.

Entre os recrutadores a HRW cita o general Bosco Ntaganda, antigo chefe de estado-maior do CNDP, e seus colaboradores.

Oficialmente encarregue pela integração do ex-CNDP no Exército, Ntaganda é o número dois das operações realizadas desde Março de 2009 nos Kivus pelas forças armadas congolesas contra as FDLR e milícias, e dirige uma cadeia de comando paralelo no seio do Exército, segundo afirmaram recentemente especialistas mandatados pela ONU.

A HRW já apelou ao Governo congolês para “pôr termo” a estes recrutamentos e a “prender imediatamente Ntaganda”, deixando de se refugiar sob pretexto de que “este homem é indispensável para o processo de paz”.

 

FONTE: http://www.zambezia.co.mz/africa/1223-rdcongo-menores-no-exercito-e-nos-grupos-rebeldes

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br