8/10/2010 12:00 am

PUBLICAÇÃO REVELA DIFICULDADES E CONQUISTAS DO SETOR SAÚDE PARA IDOSOS NO BRASI

PUBLICAÇÃO REVELA DIFICULDADES E CONQUISTAS DO SETOR SAÚDE PARA IDOSOS NO BRASI

O último número temático da revista Ciência & Saúde Coletiva, da Abrasco, traz uma radiografia das conquistas e das dificuldades do setor saúde para responder às necessidades dos idosos no Brasil – um grupo populacional que já ultrapassa 20 milhões e cresce mais velozmente que o de crianças e adolescentes. A edição apresenta uma série de artigos redigidos pelas pesquisadoras Maria Cecília Minayo, Edinilza Ramos de Souza, Adalgisa Peixoto, Fabiana Castelo Valadares, Elaine Chaves Bater, entre outras, do Centro Latino-Americano de Estudo de Violência e Saúde Jorge Careli (Claves/ENSP/Fiocruz), além da pesquisadora do IFF/Fiocruz Suely Deslandes, que tomaram como parâmetros o Estatuto da Pessoa Idosa e a Política Nacional de Redução da Morbimortalidade por Acidentes e Violências.

O editorial da revista é assinado pela pesquisadora Edinilsa Ramos de Souza, referência no assunto, e apresenta as Políticas jovens para uma população idosa: desafios para o Setor Saúde . Edinilsa destaca que o envelhecimento populacional tem trazido enormes desafios para o país, que está habituado a lidar com questões típicas da população jovem. Segundo ela, “o setor saúde tem sido um dos que mais são confrontados com os desafios trazidos por esse fenômeno, pois precisa readequar sua estrutura e organização ao atendimento das doenças infecciosas e parasitárias típicas da infância, mas ao mesmo tempo dar atenção a várias doenças crônicas e degenerativas que incidem sobre as idades mais avançadas, como hipertensão, diabetes, neoplasias, cuja magnitude na morbimortalidade pode ser vista nos números divulgados pelos sistemas de informação do Ministério da Saúde”.

A revista conta ainda com um debate sobre Inserção do tema violência contra a pessoa idosa nas políticas públicas de atenção à saúde no Brasil , assinado pelas pesquisadoras Maria Cecília Minayo e Edinilsa Ramos de Souza, que aborda a inserção do tema violência contra a pessoa idosa nas políticas públicas brasileiras de atenção à saúde. Nele são apresentados os conceitos de violência que se aplicam a esse grupo populacional, dados de mortalidade e de internação por violências e acidentes. São também pontuadas, discutidas e comparadas algumas políticas que tratam direta ou indiretamente da atenção aos idosos vítimas de violência, objeto específico do texto.

O artigo Violência contra a pessoa idosa: análise de aspectos da atenção de saúde mental em cinco capitais brasileiras trata da investigação sobre aspectos da atenção à saúde mental ofertada à pessoa idosa vítima de violência em municípios de Curitiba, Rio de Janeiro, Brasília, Recife e Manaus. Foram analisadas a consonância das práticas desenvolvidas nos serviços em relação às políticas que regem a atenção à saúde mental e as dirigidas às pessoas idosas vítimas de violência. Entre os resultados destacam-se: a disparidade dos registros de atendimento de idosos entre as unidades hospitalares (22,3%) e extra-hospitalares (0,4%); a ausência de informações sobre o atendimento de idosos vítimas de violência; e a incipiente percepção dos profissionais quanto à violência como objeto de intervenção da saúde. O artigo é assinado por Edinilsa Ramos de Souza e Fabiana Castelo Valadares.

Apresentar a revisão sistemática sobre a violência contra a pessoa idosa no período de 2000 a 2009 é o objetivo do artigo Revisão sistemática da produção acadêmica brasileira sobre causas externas e violências contra a pessoa idosa . Nele, as pesquisadoras Maria Cecília Minayo, Edinilsa Ramos de Souza do Claves e Danúzia da Rocha de Paula, da Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal Fluminense (UFF), mostram que houve um relevante aumento da produção e aprimoramento metodológico nas áreas de saúde pública, serviço social, direito, fisioterapia, enfermagem, psicologia, otorrinolaringologia e na formulação de políticas e planos de ação. No entanto, há temas pouco aprofundados como acidentes de trânsito, homicídios, suicídios, afogamentos e sufocações.

Já no artigo Atendimento de reabilitação à pessoa idosa vítima de acidentes e violência em distintas regiões do Brasil , assinado por Adalgisa Peixoto e Elaine Chaves Bater, objetivou-se descrever a estrutura e caracterizar o atendimento prestado por serviços de reabilitação que atendem idosos vítimas de acidentes e violência, baseando-se nas principais políticas públicas de saúde dirigidas à população idosa no país. O estudo concluiu que o atendimento de reabilitação apresenta grandes fragilidades na implantação das políticas públicas e na inserção do tema da violência.

Confira aqui a íntegra desses e de outros artigos de pesquisadores da Escola e de outras instituições, que compõem o volume 15, número 6, de setembro de 2010, da revista Ciência & Saúde Coletiva, da Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva (Abrasco).

Fonte: Revista Ciência e Saúde Coletiva

FONTE: http://www.ensp.fiocruz.br/portal-ensp/informe/materia/index.php?origem=2&matid=23271

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br