29/11/2010 12:00 am

PROTESTO CONTRA BERLUSCONI REÚNE DEZENAS DE MILHARES EM ROMA

PROTESTO CONTRA BERLUSCONI REÚNE DEZENAS DE MILHARES EM ROMA

Dezenas de milhares de manifestantes, muitos deles estudantes mobilizados contra a reforma universitária, marcharam neste sábado (27) pelas ruas de Roma num protesto convocado pela Confederação Geral Italiana do Trabalho para defender o emprego, segundo informações da rádio CBN.

Os manifestantes estenderam um grande cartaz criticando os cortes orçamentários na fachada da basílica, com vista para a famosa praça de São Marcos, agora coberta de água por causa da maré alta, um fenômeno conhecido como “acqua alta”.

Na Sicília (sul), os estudantes também tomaram locais simbólicos, como o telhado do teatro de Palermo e o campanário da catedral de Messina.
Procedentes de todo o país, os manifestantes carregavam cartazes e faixas contra o governo Berlusconi. 
Na sexta (26), depois de terem ocupado a torre inclinada de Pisa e o Coliseu de Roma, vários estudantes tomaram o terraço da Basílica de São Marcos, em Veneza (norte), para protestar contra a reforma das universidades proposta por Silvio Berlusconi.

Foi o terceiro dia consecutivo de protestos contra a reforma no ensino superior proposto pelo governo de direita. No sábado, os jovens engrossaram a manifestação dos sindicalistas contra o desemprego.

Confrontado à crise econômica, o governo italiano adotou várias leis em dois anos de mandato, cujo efeito foi suprimir 9 bilhões de euros e 130.000 postos de trabalho na educação nacional, entre 2009 e 2013.

A reforma da universidade prevê a fusão dos centros menores, o acesso aos conselhos administrativos de especialistas externos ao mundo acadêmico e a redução do mandato dos reitores.

Os críticos estimam que visa a, sobretudo, economizar, por exemplo deixando de renovar contratos fixos de milhares de pesquisadores.

Na quarta-feira (24), ocorreram distúrbios entre estudantes e as forças policiais, sobretudo no centro de Roma.

Em 17 de novembro já tinha havido manifestações que reuniram dezenas de milhares de estudantes nas grandes cidades italianas (Roma, Milão, Florença, Palermo).

A reforma universitária deve ser votada em 30 de novembro pela Câmara de Deputados. O documento poderia voltar ao Senado para uma terceira e última leitura, se o texto aprovado pela Câmara baixa for diferente do votado no verão (boreal), que passou pela Câmara alta.

Com agências

FONTE: http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=142471&id_secao=8

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br