30/09/2010 12:00 am

PROFESSORES PARALISAM ATIVIDADES NA BA

PROFESSORES PARALISAM ATIVIDADES NA BA

Especial para o UOL Educação
Em Salvador

Em mais uma paralisação para pressionar o STF (Supremo Tribunal Federal) a julgar um processo que corrige o salário da categoria desde 94, quando o governo lançou a URV (Unidade Real de Valor), os professores da rede estadual da Bahia voltaram a suspender as suas atividades por 24 horas nesta quinta-feira (30), deixando cerca de 1,3 milhão de alunos sem aula. De acordo com a APLB (Sindicato dos Professores Licenciados da Bahia), que ingressou com uma ação na Justiça, o Estado precisa corrigir em 11,28% os salários da categoria _índice retroativo a 94.

Na Bahia, segundo o sindicato, existem 65 mil professores, entre ativos e inativos, distribuídos em 1.962 escolas. O governo informou que aguarda uma decisão final da Justiça para elaborar o cronograma de pagamento. Além da correção retroativa, os professores reivindicam 0,5% de juros ao mês e correção monetária.

A vice-presidente da APLB, Marilene Betros, disse que outras paralisações vão acontecer ainda este ano até que a “categoria receba o que tem direito”. “O governo da Bahia já pagou a diferença para os servidores do Legislativo e do Judiciário. Só os professores são discriminados e não vamos aceitar mais esse tipo de tratamento de forma alguma”.

Marilene Betros disse também que, após as eleições, os dirigentes da APLB vão organizar manifestações setoriais. “Queremos mostrar à sociedade que a nossa causa é justa e divulgar em todos os 417 municípios da Bahia que a educação nunca foi prioridade para este governo”, acrescentou a dirigente da entidade.

 

FONTE: http://educacao.uol.com.br/ultnot/2010/09/30/professores-paralisam-atividades-na-ba.jhtm

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br