4/10/2012 12:00 am

Professores das Universidades Estaduais da Bahia reivindicam melhores salários

Professores das Universidades Estaduais da Bahia reivindicam melhores salários

Os salários dos professores das Universidades Estaduais Baianas (UEBA) são os piores entre as universidades estaduais do Nordeste, mesmo a Bahia tendo o maior Produto Interno Bruto (PIB) da região. No intuito de reforçar a mobilização da categoria por melhores condições de trabalho e na defesa da qualidade do ensino público, os docentes iniciaram a campanha salarial 2012.

 

A pauta de reivindicações foi protocolada pelo Fórum das Associações de Docentes das Universidades Estaduais da Bahia (Fórum das ADs) no dia 14 de junho deste ano, na Secretaria da Educação (SEC), Casa Civil, Governadoria e Secretaria da Administração do Estado da Bahia (SAEB).

 

Os docentes reivindicam reajuste salarial de 28%, o que levaria a uma equiparação com a remuneração dos docentes das estaduais do Ceará, atualmente com o melhor salário do Nordeste.

 

Além disso, consta na pauta de reivindicações a revogação da Lei 7176/97, que fere a autonomia universitária, mais a subvinculação de, no mínimo, 7% da Receita Líquida de Impostos (RLI) como um importante parâmetro para a sustentabilidade financeira das UEBA. O percentual deve ser revisado a cada dois anos, com orçamento superior aos executados nos anos anteriores.

 

Agenda de atividades

 

Em 9 de outubro, data que marca o Dia Estadual de Luta, as ADs realizarão manifestações nos campi no turno matutino, e assembleias pela tarde para avaliar o calendário de mobilização, indicado pelo Fórum das ADs, que prevê paralisações das atividades acadêmicas e atos públicos unificados, em outubro e novembro.

 

O cálculo do reajuste:

 

A campanha salarial 2012 considerou o estudo desenvolvido pelo Departamento de Estudos Sócio-Econômicos (DIEESE), que fez um levantamento das perdas salarias dos

 

 

docentes nos últimos 21 anos, revelando que a remuneração dos professores das universidades estaduais da Bahia atualmente representa apenas 47,20% do poder aquisitivo que a categoria possuía em 1990.

 

A luta por 28% de reajuste, para equiparar os vencimentos dos docentes baianos com os salários pagos aos docentes das estaduais do Ceará, representa um pequeno avanço no sentido de recompor parte desta perda.

 

Esclarecendo a sociedade

 

Cientes da necessidade de mostrar à população baiana o descaso do governo Wagner com a Educação Superior, haja vista as inúmeras solicitações de reuniões protocoladas pelo Fórum das ADs, sem êxito, os representantes do Movimento Docente mostrarão, por meio de uma nova Campanha de Mídia – em forma da literatura de Cordel -, o atual cenário de sucateamento das universidades e o desrespeito do governo com os termos do acordo firmado com a categoria ao final da greve de 2011.

 

O Movimento Docente e toda a comunidade acadêmica esperam que o governo cumpra com o prometido, receba o movimento, discuta a pauta de reivindicações e reverta o vergonhoso quadro salarial pago à categoria.

 

Fonte: Adufs

http://cspconlutas.org.br/2012/10/professores-das-universidades-estaduais-da-bahia-reivindicam-melhores-salarios/

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br