14/12/2010 12:00 am

PREFEITURA DE SÃO LUÍS INICIA CONSTRUÇÃO DE SALA-COFRE PARA PROTEGER PROCESSAMENTO DE DADOS

PREFEITURA DE SÃO LUÍS INICIA CONSTRUÇÃO DE SALA-COFRE PARA PROTEGER PROCESSAMENTO DE DADOS

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Informática e Tecnologia (Semit), é a primeira do Nordeste a dar início à construção de uma sala-cofre. Trata-se de um espaço climatizado e aparelhado desenvolvido para proteger informações e equipamentos eletrônicos de Datacenter contra calor, fogo, vapor, fumaça, gases, materiais corrosivos, poeira, umidade, inundação, campos eletromagnéticos, descargas elétricas, explosão, arrombamentos e acesso indevido (vandalismo, furto e roubo).

 

De acordo com a titular da Semit, Angeline Angelim, a construção da sala-cofre será concluída até fevereiro de 2011. “Este é mais um projeto de vanguarda da Prefeitura de São Luís. Seremos a primeira prefeitura do Nordeste a dispor deste tipo de tecnologia”, ressaltou. 

 

A sala-cofre, que ficará na Prefeitura, é produzida no Brasil com tecnologia da líder mundial de produtos de segurança física, a empresa alemã Lampertz. O ambiente, que terá vários no-breaks, placas de aço, acessos biométricos, só permitirá a entrada de pessoas autorizadas e vai oferecer tudo de mais moderno e seguro para os sistemas coorporativos do município, além de ser totalmente modular e escalável, podendo ser aumentada de acordo com a necessidade.

 

A parte elétrica é outro grande diferencial da sala-cofre. No breaks e geradores garantem a disponibilidade dos sistemas, mesmo que haja quedas de energia.

 

A equipe responsável pela construção da sala-cofre da Prefeitura está finalizando a limpeza do local para, logo após, iniciar a instalação dos equipamentos. 

 

ProteçãoDe acordo com Angeline Angelim, a sala-cofre possui os mais avançados recursos para preservar a integridade física das máquinas, que ficarão protegidas no ambiente. As paredes são à prova de tiros, inundações e incêndios, resistindo, por exemplo, a pelo menos 50 minutos de exposição direta ao fogo. Sensores internos são capazes de detectar qualquer princípio de incêndio, cessado, instantaneamente, com o uso de um gás que impede a combustão.

 

“A sala-cofre serve como um envelope térmico e segurança física. Instalada sob forma de projeto de média complexidade no interior de edificações, utiliza materiais exclusivos, patenteados e certificados por instituições de segurança internacionais, com padrões e normas de rigorosa precisão. Consideramos nosso foco em perdas causadas por sinistros, furto, roubo ou deterioração física causada pelo tempo”, destacou.

 

Entre as instituições que possuem sala-cofre estão o Tribunal de Contas do Rio de Janeiro, Correios, Tribunal de Justiça de São Paulo, CREA-SP, bancos, entre outros que necessitam de sistemas com alta disponibilidade.

 

FONTE: http://www.saoluis.ma.gov.br/frmNoticiaDetalhe.aspx?id_noticia=2816

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br