16/12/2010 12:00 am

POSSÍVEL INTERVENÇÃO DE CHÁVEZ EM CUBA ALARMOU EUA

POSSÍVEL INTERVENÇÃO DE CHÁVEZ EM CUBA ALARMOU EUA

 France Presse

CARACAS, 15 dez 2010 (AFP) -A embaixada dos Estados Unidos em Caracas manifestou preocupação diante de uma possível intervenção “militar” do presidente venezuelano, Hugo Chávez, em Cuba, diante de eventuais conflitos pela morte de Fidel Castro, segundo despachos diplomáticos obtidos pelo site Wikileaks e difundidos esta quarta-feira.

“No caso de que houvesse um conflito civil em Cuba, achamos que é possível que Chávez considerasse intervir militarmente ao lado dos elementos pró-regime”, diz o trecho de um informe diplomático publicado no jornal espanhol El País.

O despacho foi enviado ao Departamento de Estado, em Washington, da embaixada americana em Caracas, em 10 de agosto de 2006, “pouco depois” que o governo cubano anunciou a doença de Fidel Castro.

“Não está claro se esta intervenção militar seria efetiva, mas a presença, ou inclusive a mera ameaça de uma força venezuelana em Cuba, teria importantes implicações para Cuba e para nós”, consideraram os diplomatas americanos em seu informe.

Fidel Castro transmitiu o poder a seu irmão, Rául, em 31 de julho de 2006 após sofrer uma complicação intestinal que o obrigou a se submeter a uma intervenção cirúrgica e afastar-se da vida pública.

Segundo os despachos Chávez, que mantém uma estreita relação com o líder cubano e o considera seu pai político, “poderia sofrer muito com a perda da mão protetora de Fidel Castro”.

No entanto, os americanos afirmaram que a morte de Fidel “poderia ser uma vantagem” para Washington e para “o retorno da democracia a Venezuela” que, estimaram os funcionários, continuaria com seus programas de assistência econômica à ilha.

“A ausência de Fidel – respeitado e paternal para Chávez – poderia tornar o volátil Chávez inclusive mais imprevisível e radical”, destacou o despacho dos diplomatas americanos.

 

FONTE: http://g1.globo.com/mundo/noticia/2010/12/possivel-intervencao-de-chavez-em-cuba-alarmou-eua.html

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br