3/05/2012 12:00 am

Pobreza segue em queda na Argentina

Pobreza segue em queda na Argentina

 

De acordo com o Indec (Instituto Nacional de Estadística y Censos), o índice de pobreza na Argentina caiu de 9,9% para 6,5% no segundo semestre de 2011, com relação ao mesmo período de 2010, o que equivale a 2,6 milhões de argentinos em situação de pobreza.

Além disso, 1,7% da população está em situação de indigência, ante os 2,5% em 2010, ou seja, há 680 mil pessoas nessa situação na Argentina.

 

Neste período, a economia cresceu 8,9%, e o desemprego caiu para 6,7%, taxa que estava em 7,1% em 2010. Em 2003, o índice de pobreza atingia 54% da população, sendo 27,7% indigentes.

 

Em Buenos Aires, cidade que abriga quase um terço da população total do país, os níveis de pobreza alcançaram 6,9% dos habitantes (eram 10,6% em 2010), sendo 1,4% indigentes, frente aos 2,4% do ano anterior.

 

A queda no número de indigentes está relacionada com a distribuição da Bolsa Universal por Filho, no valor de 220 pesos por mês e por filho de até cinco anos.

 

Universidade contesta dados

 

A Universidade Católica Argentina (UCA), que elabora um índice próprio de pobreza contesta os dados oficiais. Para a entidade, 21,9% dos argentinos são pobres, ou 8,7 milhões. De acordo com o órgão, o número de indigentes é de 5,4%, ou 2,2 milhões.

 

Com informações da Telám e do Estadão

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=182287&id_secao=7

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br