24/09/2012 12:00 am

Pesquisa do IBGE mostra que os maranhenses têm uma das mais baixas rendas do Brasil,apenas R$ 602,00

Pesquisa do IBGE mostra que os maranhenses têm uma das mais baixas rendas do Brasil, apenas R$ 602,00 por mês

Aquiles Emir

Editor de Maranhão Hoje

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2011, divulgada nesta sexta-feira (21) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que o rendimento médio dos maranhenses é de apenas R$ 602,00 (seiscentos e dois reais), bem abaixo do salário mínimo, que é de R$ 622,00 (seiscentos e vinte e dois reais).

 

Em último lugar está o Piauí, com uma renda mensal é de R$ 600,00 (seiscentos reais), enquanto no Distrito Federal, o primeiro colocado, esta média é de R$ 2.623 (dois mil seiscentos e vinte e três reais).

 

De acordo com a pesquisa, os maranhenses com idade acima dos 10 anos são 5 milhões 422 mil, sendo que deste 3 milhões 136 mil estão na idade economicamente ativa. Quando da realização da pesquisa, 2 milhões 937 mil estavam ocupados, sendo que destes 23,26%, ou seja, 683 mil não tem instrução ou têm no máximo um ano de estudo.

 

O percentual dos que têm mais de 15 anos de estudo é de apenas 5,31%, isto é, 156 mil. Instruídos de um a três anos são 281 mil (9,58%), de quatro a sete anos, 581 mil (19,79%), de oito a dez anos, 451 mil (15,37%), de onze a quatorze anos 781 mil (26,58%).

 

De acordo com o PNAD, 1 milhão 270 mil maranhenses, ou seja, 43,24% da população economicamente ativa, vivem com uma renda de no máximo um salário mínimo, sendo que 575 mil (19,57%) ganham até meio salário mínimo. Situação agravante é de 744 mil (25,33%) que não tem renda nenhuma. Apenas 7 mil (0,25%) vivem com renda acima de 20 salários mínimos.

Maranhenses têm uma das rendas mais baixas do Brasil

 

Pesquisa – Ainda de acordo com o PNAD, o rendimento médio mensal real do trabalhador brasileiro cresceu 8,3% entre 2009 e 2011. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2011 (Pnad), divulgada hoje (21) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o valor chegou a R$ 1.345.

 

Os maiores aumentos no rendimento foram registrados nas regiões Nordeste (10,7%) e Centro-Oeste (10,6%), sendo esta última a que concentra o maior valor do país: R$ 1.624. Já a Nordeste, apesar do crescimento, continuou sendo a que apresenta o pior rendimento médio: R$ 910.

 

Houve aumento do rendimento domiciliar em todas as grandes regiões, sendo que o Centro-Oeste apresentou o maior aumento (6,6%), além de ser, entre as regiões, a que possuía o maior valor (R$ 2.936,00). O Nordeste registrou a menor variação (2,0%) em relação a 2009, assim como o menor valor (R$ 1.607,00).

 

Veja nos quadros a realidade de renda dos maranhenses, segundo o IBGE:

 

Renda média dos maranhenses 

Classes de rendimento mensal

Variável

Mil pessoas

Percentual

Total

2.937

100

Até 1/2 salário mínimo

575

19,57

Mais de 1/2 a 1 salário mínimo

695

23,67

Mais de 1 a 2 salários mínimos

510

17,35

Mais de 2 a 3 salários mínimos

163

5,53

Mais de 3 a 5 salários mínimos

84

2,87

Mais de 5 a 10 salários mínimos

62

2,11

Mais de 10 a 20 salários mínimos

24

0,83

Mais de 20 salários mínimos

7

0,25

Sem rendimento

744

25,33

Sem declaração

73

2,49

 

 

 

Situação dos maranhense acima de 10 anos frente ao grau de instrução

Grupos de anos de estudos

Variável

Mil pessoas

Percentual

Total

2.937

100

Sem instrução e menos de 1 ano

683

23,26

1 a 3 anos

281

9,58

4 a 7 anos

581

19,79

8 a 10 anos

451

15,37

11 a 14 anos

781

26,58

15 anos ou mais

156

5,31

Não determinados e sem declaração

Não determinados

3

0,1

 

RENDA MÉDIA DOS BRASILEIROS

#

Unidade da Federação

 Renda Média

1 Distrito Federal

2.623

2 São Paulo

1.637

3 Rio de Janeiro

1.521

4 Santa Catarina

1.504

5 Mato Grosso do Sul

1.420

6 Mato Grosso

1.368

7 Paraná

1.336

8 Goiás

1.280

9 Rio Grande do Sul

1.268

10 Roraima

1.252

11 Espírito Santo

1.247

12 Rondônia

1.153

13 Amapá

1.140

14 Minas Gerais

1.133

15 Amazonas

994

16 Tocantins

958

17 Acre

952

18 Rio Grande do Norte

930

19 Sergipe

907

20 Paraíba

880

21 Pernambuco

855

22 Pará

854

23 Bahia

804

24 Ceará

740

25 Alagoas

707

26 Maranhão

602

27 Piauí

600

 

http://www.maranhaohoje.com.br/?p=11206

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br