10/10/2012 12:00 am

Pesquisa confirma repúdio a projeto de mineração no Peru

Pesquisa confirma repúdio a projeto de mineração no Peru

 

A confirmação do repúdio social ao polêmico projeto de mineração Conga coincidiu nesta quarta-feira (10) com novos protestos contra o empreendimento, na região peruana de Cajamarca.

 

Uma pesquisa da Universidade Privada Antonio Guillermo Urrelo verificou que 73,4% dos pesquisados opinam que Conga não deve ser levada adiante de “forma alguma”, isto é, nem com reformas exigidas pelo governo à empresa.

 

Por outro lado, mais de 60% apoia o reinício de greves contra Conga e mais da metade deve ter participado em protestos anteriores contra o projeto, suspenso à espera de que sejam atendidas as exigências governamentais.

 

Um dos professores da universidade, Daniel Gil, comentou que o rpeúdio é massivo e de nenhuma maneira se limita a elementos radicais, inimigos da mineração ou do governo atual ou gente manipulada políticamente, como afirmam setores políticos e meios de comunicação conservadores.

 

“Esta manifestação majoritária expressa velhos sentimentos antigos, mas também uma exigência ao governo de maior e melhor atenção aos problemas sócio-ambientais e, à empresa, de uma mudança radical em suas políticas de responsabilidade social”, acusou.

 

O ministro da Economia, Luís Miguel Castilla, disse na semana passada que o projeto está suspenso e reiniciará quando a empresa encarregada, Yanacocha, construir reservatórios para garantir o fornecimento de água à população.

 

A declaração foi repudiada por dirigentes sociais de Cajamarca, que anunciaram o reinício de protestos na zona dos lagos, onde nesta semana centenas de camponeses se transferiram até lá para fazer uma vigília.

 

Os manifestantes, que anunciam novas demonstrações, estão acampados nas proximidades dos lagos e exigem a retirara das máquinas e do pessoal de Conga, o encerramento das obras e o cancelamento definitivo do projeto.

 

Entretanto, o presidente (governador) de Cajamarca, Gregório Santos, considerado líder do movimento de repúdio a Conga, enfrenta um novo processo, ao confirmar-se que o Ministério Público abriu contra ele uma investigação por suposta corrupção em licitações públicas.

 

Fonte: Prensa Latina

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=196073&id_secao=7

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br