3/05/2010 12:00 am

PASSEATA NO RIO REÚNE MAIS DE 400 PESSOAS EM DEFESA DO PROJETO FICHA LIMPA

PASSEATA NO RIO REÚNE MAIS DE 400 PESSOAS EM DEFESA DO PROJETO FICHA LIMPA, QUE PODE COLOCADO EM VOTAÇÃO TERÇA-FEIRA
Mais de 400 pessoas, entre estudantes, políticos e artistas, realizaram uma passeata ontem (2), na orla das praias de Ipanema e Leblon, na zona sul do Rio de Janeiro, em defesa do Projeto Ficha Limpa. A manifestação chamou a atenção e ganhou o apoio de muitos cariocas que aproveitavam o dia de sol forte na praia.
O objetivo da manifestação foi pressionar os parlamentares a aprovar o projeto ainda a tempo de impedir que candidatos condenados pela Justiça disputem as próximas eleições. O projeto poderá ser votado pela Câmara dos Deputados nesta semana.
Temer quer que Projeto Ficha Limpa seja votado nesta semana
O projeto de lei que amplia os casos de inelegibilidade de políticos, com a proibição da candidaturas de pessoas que respondam a processos judiciais, deve ser colocado em votação terça-feira (4) na Câmara dos Deputados. A intenção do presidente Michel Temer (PMDB-SP) é votar a urgência e, caso seja aprovada, convocar uma sessão extraordinária exclusivamente para apreciar o Projeto Ficha Limpa.
Para alguns parlamentares, como o líder do Democratas (DEM), Paulo Bornhausen (SC), a pressão social tem repercutido na Casa e acelerado as negociações. Ontem (2), foi realizada uma passeata no Rio de Janeiro pela aprovação do projeto. Até terça-feira, estão previstas manifestações e coletas de assinaturas em cidades de São Paulo e do Pará.
“O que vem acontecendo é uma expressão da opinião pública. A sociedade montou uma agenda [de prioridades] e agora cobra uma atitude do Congresso Nacional”, afirmou o líder do DEM, que considera possível a votação da matéria nesta semana. Para ele, se o texto não for alterado no Senado, o Projeto Ficha Limpa tem todas as condições de ser aprovado pelo Congresso até junho.
Caso contrário, Paulo Bornhausen ressaltou que o Parlamento será o maior prejudicado por não conseguir deliberar sobre um tema imposto pela própria sociedade e que fatalmente repercutirá nas eleições de outubro. “O maior prejudicado será o Congresso como um todo, não só os candidatos”.
O deputado Ricardo Berzoini (PT-SP), no entanto, é mais cauteloso. Ele reconhece a importância das manifestações e seus impactos nos congressistas. Entretanto, o deputado considera fundamental que os líderes partidários apresentem um texto de consenso, apoiado pela maioria, que permita aprovar a matéria em plenário.
“O que se faz no Congresso é tentar chegar a um texto que nos dê segurança que será aprovado. Se fosse para jogar para a torcida, os deputados votariam o projeto de qualquer jeito e mandariam ao Senado”, disse Berzoini.
O petista considera difícil a votação do Projeto Ficha Limpa nesta semana. O que deve ocorrer, segundo ele, é uma intensa negociação entre os líderes para amarrar um texto de consenso e votar a matéria na próxima semana.
Ricardo Berzoini alertou para a necessidade de evitar “injustiças”, com a ampliação dos casos de inelegibilidade. Para ele, é necessário criar condições para que políticos condenados pela Justiça, em primeira e segunda instâncias, tenham o direito de se candidatar desde que os processos não estejam vinculados à prática de crimes de corrupção ou de improbidade administrativa.

Reportagem de Nielmar Oliveira e Marcos Chagas, da Agência Brasil, publicada pelo EcoDebate, 03/05/2010

FONTE: http://www.ecodebate.com.br/2010/05/03/passeata-no-rio-reune-mais-de-400-pessoas-em-defesa-do-projeto-ficha-limpa-que-pode-colocado-em-votacao-terca-feira/

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br