21/08/2012 12:00 am

Paraguai: Tribunal convoca eleições de 2013; movimentos contestam

Paraguai: Tribunal convoca eleições de 2013; movimentos contestam

 

Nesta terça-feira (21), o Tribunal Superior de Justiça Eleitoral do Paraguai lançou a convocatória para as eleições de abril de 2013. Em um comunicado à imprensa, a Frente Guasú — que congrega mais de 20 entidades políticas e sociais no Paraguai — declarou que o atual governo não tem “autoridade moral para convocar eleições limpas” e exigiu que a ordem democrática seja restituída no país para que sejam celebradas eleições realmente livres.

“A convocatória foi feita após um golpe de Estado parlamentar e com um usurpador, Federico Franco, instalado de maneira não legítima na presidência da República e um Tribunal cuja legitimidade está em questão porque apoiou a suposta legalidade deste ato golpista”, diz o documento.

 

O Tribunal realizou a abertura oficial da convocatória das eleições em um ato que contou com os presidentes dos três poderes do Estado, além de legisladores e outras autoridades.

 

“A democracia paraguaia está gravemente ferida e não se pode convocar, nessas condições, a realização de eleições que se pretendam livres e democráticas”. A Frente ainda pediu que seja cessada a violação dos direitos humanos e a perseguição política e ideológica e pede a reposição de mais de 1,5 mil funcionários públicos despedidos por serem contra o golpe de Estado que, em junho deste ano, destituiu o presidente legitimamente eleito, Fernando Lugo.

 

Presidência 2013

 

A Frente Guasú tem como prioridade o fortalecimento da unidade interna, a confecção de um programa progressista de governo e hoje compõe um núcleo de resistência contra o golpe e de luta pelo reestabelecimento da democracia no país. Para 2013, o agrupamento deverá lançar um candidato que contará com o apoio do presidente deposto, Fernando Lugo.

 

A definição orbita em torno de três nomes: o jornalista Mario Ferreiro, sem militância partidária, o senador Sixto Pereira, do partido Tekojojá e Fernando Camacho, do partido Encontro Nacional.

 

O presidente Fernando Lugo ressaltou, mais uma vez, que não deverá candidatar-se à presidência e declarou que vai apoiar o candidato da  Frente Guasú e trabalhará na consolidação de um plano de governo para o país, “algo que a direita não tem”, afirmou.

 

De São Paulo,

Vanessa Silva, do Portal Vermelho, com agências

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=191809&id_secao=7

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br