20/09/2012 12:00 am

Paraguai não quer que Unasul observe as eleições em 2013

Paraguai não quer que Unasul observe as eleições em 2013

 

O chanceler paraguaio, José Félix Fernández, disse que seu governo se recusa a aceitar que a União das Nações Sul-americanas (Unasul) envie uma missão observadora para as eleições de 2013.

 

Fernández criticou o bloqueio integracionista que suspendeu o Paraguai da Unasul e do Mercosul (Mercado Comum do Sul), pela quebra da democracia que ocorreu com a destituição do presidente constitucional, Fernando Lugo, em junho. Ele assegurou que enquanto houver “algum gesto” da Unasul no Paraguai, essa missão não entrará no país .

A sanção da Unasul para o Paraguai determinou como um condição para voltar ao bloco, eleições transparentes que permitam, com a saída do atual governo considerado golpista, retomar o processo democrático interrompido.

 

O governo, para não convidar a Unasul e o Mercosul, pretendeu resolver o problema com um convite oficial do Tribunal de Justiça Eleitoral para seus homólogos nos países da região, que entregaria mediante as embaixadas credenciadas em Assunção.

 

No entanto, devido a ausência de reconhecimento do Executivo paraguaio, que motivou a retirada massiva do país, dos embaixadores estrangeiros, esses convites nem sequer foram aceitos pelos funcionários ainda existentes nas missões diplomáticas.

 

Fonte: Prensa Latina

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=194302&id_secao=7

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br