1/07/2010 12:00 am

PACTUADAS AÇÕES INCLUSIVAS DE TRABALHO PARA MINORIAS

PACTUADAS AÇÕES INCLUSIVAS DE TRABALHO PARA MINORIAS
Foram pactuadas, nesta quinta-feira (1º), as ações inclusivas das políticas públicas de trabalho e renda voltadas para pessoas com deficiência, negros, afrodescendentes, índios e outras minorias e ainda para mulheres em situação de vulnerabilidade, como as vítimas de violência doméstica e as egressas do sistema carcerário.

A assinatura do pacto aconteceu durante o Encontro de Políticas Públicas e Ações Inclusivas de Trabalho e Renda, evento promovido pela Secretaria de Trabalho e Economia Solidária (Setres), no auditório dos Correios, em São Luís. Presente, também ao evento, o secretário de Coordenação Política e Articulação com os Municípios, Hildo Rocha.

O secretário de Trabalho e Economia Solidária, José Antônio Heluy, assinou os termos de parceria e cooperação técnica com as secretarias de Estado da Mulher e de Igualdade Racial e com o Ministério Público, por meio de 11ª Promotoria de Justiça de Defesa da Pessoa com Deficiência.

Para o secretário, a iniciativa é a garantia de inclusão das pessoas que vivem às margens de quaisquer políticas públicas. “As políticas públicas de trabalho e renda precisam alcançar todos os públicos de trabalhadores e não há nada mais inclusivo do que o trabalho”. Com o presente termo, a Setres proporciona a inclusão de jovens com deficiência no Viva Meu Primeiro Emprego. A proposta será colocada em prática na etapa especial do programa, que deve ter início até o dia 20 deste mês.

O promotor de Justiça Ronald Pereira dos Santos, titular da Promotoria de Defesa da Pessoa com Deficiência, elogiou a iniciativa da Setres. Para o presidente da Associação Pestalozzi no Maranhão, Murylo José, a proposta é inédita e louvável. “Não é todo governo que tem a consciência de pensar políticas públicas voltadas para a pessoa com deficiência”, disse Murylo José.

Ação de Governo

A secretária da Mulher, Catarina Bacelar, também destacou a importância da união de esforços entre secretarias e Ministério Público para a efetivação do acesso às políticas públicas de uma maneira geral. “Quando as secretarias se unem, os processos ficam muito mais abrangentes e eficazes”, opinou a secretária. Opinião semelhante tem a secretária-adjunta da Igualdade Racial, Benigna Martins. “Ações públicas com a participação de secretarias de Estado, sociedade civil e Ministério Público tendem a terem resultados práticos”, explicou.

FONTE: http://www.ma.gov.br/agencia/noticia.php?Id=10338

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br