14/09/2012 12:00 am

Organizações paraguaias se unem em protesto contra Monsanto

Organizações paraguaias se unem em protesto contra Monsanto

 

Organizações sociais paraguaias se unirão no movimento internacional “Ocupa Monsanto” contra a multinacional estadunidense, considerada a maior produtora de transgênicos, que conseguiu uma liberação do governo para o uso de sementes.

A jornada ocorrerá na próxima segunda-feira (17) de setembro em distintos países e os paraguaios se reunirão no Panteón de los Héroes, que fica na região central da capital paraguaia, para expressar seu protesto por essa autorização, repudiada especialmente pelos camponeses e indígenas.

O governo de Federico Franco, que assumiu a presidência da República após a destituição de Fernando Lugo, deu luz verde para as sementes de algodão com sementes transgênicas e tem programado estendeê-la para a mandioca e outros produtos agrícolas.

 

As organizações camponesas e indígenas locais denunciaram que sua introdução significa um golpe de morte para as sementes nacionais e sinalizaram os danos que causam para a saúde dos agricultores e para o meio ambiente, junto aos herbicidas vendidos pela própria multinacional.

 

Esses setores encontram-se em plena mobilização contra a Monsanto e seus projetos no país, defendidos especialmente por Franco e porta-vozes do Executivo.

 

A convocatória principal a nível mundial ocorrerá no estado norte-americano de Missouri, sede da empresa e onde também estão locais de investigação e se anunciam ações contra a empresa na Argentina, Alemanha, Canadá, Filipinas e outros países, segundo informou-se.

 

A transnacional Monsanto é responsável pela produção de 90% dos transgênicos usados no planeta e é também líder no mercado de sementes para este tipo de cultivo.

 

Fonte: Prensa Latina

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=193780&id_secao=7

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br