17/09/2012 12:00 am

Operários da construção civil do Pará mantém greve por tempo indeterminado e conquistam na justiça

Operários da construção civil do Pará mantém greve por tempo indeterminado e conquistam na justiça o pagamento dos dias parados

Após conseguir liminar, na última sexta-feira (14), que obriga os empresários a pagarem os dias de greve, os operários da construção civil do Pará realizaram assembleia nesta segunda-feira (17) e decidiram manter a greve por tempo indeterminado.

 

Os trabalhadores, que estão no 14° dia de greve, lotaram a rua 9 de Janeiro, em frente ao sindicato da categoria com a presença de mais de 2 mil operários. Além da manutenção da greve, foi ajuizado o dissídio coletivo de trabalho, com isso, a greve será intermediada pela justiça.

 

A decisão foi tomada após três horas de negociação, convocada pelo TRT (tribunal Regional do Trabalho) na última sexta-feira, no qual a patronal se manteve intransigente e passou a ameaçar o desconto dos dias como forma de retaliar o movimento grevista.

 

Noventa e cinco por cento dos trabalhadores continuam parados. A greve é unificada com os sindicatos das cidades de Belém, Ananindeua e Marituba.

 

Os trabalhadores pedem um reajuste geral de 16% e aumentos específicos nos pisos salariais da categoria. Para os profissionais, que hoje ganham R$ 900,00, a entidade reivindica um novo piso no valor de R$ 1.120,00. Para os ajudantes a proposta é que sejam elevados dos atuais R$ 650,00 para R$ 780,00. O direito à cesta básica é outro ponto decisivo nesse impasse, assim como o direito a eleição de delegados sindicais de base, entre outras reivindicações.

http://cspconlutas.org.br/2012/09/operarios-da-construcao-civil-do-para-conquistam-dias-parados-na-justica-greve-continua-firme-com-adesao-de-30-mil/

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br