10/01/2011 12:00 am

O VIETNÃ ÀS VÉSPERAS DE SEU MAIOR EVENTO POLÍTICO

O VIETNÃ ÀS VÉSPERAS DE SEU MAIOR EVENTO POLÍTICO

O Partido Comunista do Vietnã (PCV) finaliza nesta segunda-feira os detalhes da preparação do seu 11º Congresso Nacional, que se realiza esta semana depois de vários meses de debate teórico e consulta popular.

Enquanto os meios de comunicação do país fazem a resenha das conquistas da política de “Doi Moi” (Renovação),nas frias madrugadas de Hanói una longa fila de ônibus vazios interrompe entre sirenes o escasso tráfico matutino.

Desde o histórico distrito Ba Dinh até o n ovo bairro de My Dinh, a caravana ensaia o que será sua rota diária durante o esperado congresso, que elegerá a nova direção política do país.

O encontro foi preparado minuciosamente durante um ano marcado pelo 80ºaniversário do PCV, o milênio de Hanói e os 35 anos da reunificação, depois da queda do regime de Saigon.

Além disso, a exitosa presidência da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean) exercida pelo Vietnã constituiu um tácito apoio regional e mundial ao PCV e seu projeto sócio-político de nação, motor do que muitos chamam de milagre vietnamita.

A política de “Doi moi” nasceu em um contexto de crises econômica e social, que reclamava uma ousada mudança de mentalidade entendida e promovida pela direção política no 6º Congresso do PCV, em 1986.

Vu Van Hien, membro do Comitê Central do PCV, assegura que tal decisão propiciou a cabal exploração do potencial econômico nacional, ao liberar as forças produtivas.

Segundo evoca o também diretor da emissora de rádio “A Voz doVietnã”, o PCV assumiu então o princípio marxista de que as bases econômicas são imprescindíveis para transformar a sociedade.

“Outros países socialistas fracassaram porque encararam a reforma como uma mudança política, enquanto o Vietnã potenciou o desenvolvimento econômico para pavimentar seu caminho ao socialismo”, precisou.

A 25 anos daquele desafio, o acadêmico Nguyen Hong Tung estima que o êxito da política de “Doi moi” radica no consenso entre as aspirações e necessidades do povo e a determinação do PCV.

“Esta renovação surgiu das expectativas e iniciativas das pessoas, assimiladas e traduzidas nos lineamentos políticos”, garante o catedrático da Universidade de Hanói.

Como ele, a militância espera que o 11º Congresso seja a nova alavanca necessária para agilizar o desenvolvimento nacional, pois a opinião corrente é categórica: “imobilidade é atraso

Prensa Latina

 

FONTE: http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=145128&id_secao=9

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br