17/02/2011 12:00 am

NOVOS PROFESSORES DISCUTEM PROBLEMAS PROVOCADOS PELA EXPANSÃO

NOVOS PROFESSORES DISCUTEM PROBLEMAS PROVOCADOS PELA EXPANSÃO

Por Álvaro Neiva
Aduff Seção Sindical


Aconteceu nesta quarta-feira ( 16/2), durante o 30º Congresso do ANDES-SN, em Uberlândia, uma reunião para discutir a situação dos professores recém-ingressos nas universidades federais, em decorrência do acelerado processo de expansão implantado pelo governo federal.

Convocada por um grupo de delegados da Aduff – Seção Sindical (Associação dos Docentes da Universidade Federal Fluminense) e da Adur-RJ- Seção Sindical (Associação dos Docentes da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro), a reunião contou com a presença de cerca de 60 docentes. Esse primeiro encontro foi, basicamente, uma rodada de apresentações com trocas de experiências – todas muito semelhantes, com relatos de campi despreparados, docentes superexplorados e muitos episódios de assédio moral.

Entre os muitos relatos, o professor Max, da Universidade Federal do Amazonas, afirmou que a situação em seu campus (Benjamin Constant) trazia o conjunto dos problemas ali apresentados. Professores exonerados por se recusarem a ministrar uma disciplina, assédio moral permanente, espaço construído insuficiente. Segundo o docente, a reitora chegou a emitir uma medida proibindo os professores de saírem do município sem comunicar a reitoria – medida derrubada pela luta da categoria.

A reunião foi acompanhada por vários diretores do sindicato. A presidente do ANDES-SN, Marina Barbosa, saudou a iniciativa da reunião, e a presença daqueles novos docentes no Sindicato e no Congresso. Segundo ela, “vivemos um momento de muita exigência do nosso sindicato. Momento que é desenhado pelos ataques do governo, mas também pela realidade de profundas alterações no trabalho docente e no processo de mobilização da categoria. Marina conclamou os novos docentes a se incorporarem às lutas do sindicato. “Vocês podem ter certeza de que esse é o lugar de vocês, e esperamos fazer a renovação do sindicato com a participação de todos”, concluiu.

A reunião, realizada no horário do almoço, foi insuficiente, pois os professores sentiam muita necessidade de compartilhar mais experiências e pensar conjuntamente em formas de enfrentar esse cenário. Outra reunião foi marcada para esta quinta (17/2), também no horário do almoço. A ideia é que, a partir dessas reuniões, seja produzido um texto para ser apresentado ao conjunto dos professores presentes ao Congresso, e que tenha desdobramentos posteriores.

“A reunião expressou a intensidade e a variedade das demandas dos novos professores e a necessidade de organização sindical que é sentida por eles. Esperamos conseguir encaminhar à diretoria do ANDES-SN ações específicas em nível nacional para apoiar e trazer os novos professores para o movimento”, afirmou Alexandre Mendes, da ADUR-RJ.

 

FONTE: http://portal.andes.org.br:8080/andes/print-ultimas-noticias.andes?id=4431

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br