5/07/2010 12:00 am

NOTA DO IDEB EM PERNAMBUCO AUMENTA, MAS AINDA É BAIXA

NOTA DO IDEB EM PERNAMBUCO AUMENTA, MAS AINDA É BAIXA
Publicado em 05.07.2010, às 04h37
Margarida Azevedo
mazevedo@jc.com.br

O desempenho de Pernambuco melhorou no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2009, divulgado este fim de semana pelo Ministério da Educação (MEC). Nos grupos avaliados – séries iniciais e finais do ensino fundamental e ensino médio – o Estado alcançou ou superou as metas estipuladas pelo governo federal para o ano de 2009. Apesar da boa notícia, as notas dos estudantes pernambucanos, assim como no restante do Brasil, ainda estão muito distantes das registradas entre alunos de países desenvolvidos.

Em 2009, Pernambuco somou 4,1 pontos nas séries iniciais do ensino fundamental (1º ao 5º ano), registrando um crescimento de meio ponto em relação a 2007, quando obteve 3,6 (essa era a meta para 2009).

Nos anos finais do ensino fundamental (6ª a 9ª série), o Estado ficou com 3,4, também 0,5 ponto acima do desempenho de 2007, que foi 2,9. No ensino médio, o Ideb pernambucano foi 3,3, superando a projeção para 2009, que era 3,2. Em 2007, a média foi 3. Vale ressaltar que o Ideb total reúne as notas dos alunos das escolas estaduais, municipais e da rede privada.

Os Estados de Minas Gerais e Distrito Federal tiveram as melhores notas do Brasil nas séries iniciais do fundamental, 5,6, enquanto o Pará ficou com a pior nota, 3,6. Nos anos finais, a melhor performance foi de São Paulo e Santa Catarina, empatados com 4,5. Alagoas alcançou a média mais baixa, 2,9. No ensino médio, destaque positivo para Paraná, 4,2 e negativo para o Piauí, 3, o mais baixo do País.

REDE ESTADUAL – Quando se verifica apenas as escolas da rede estadual, percebe-se que o melhor resultado foi nas séries finais do fundamental. De 2,5 em 2007, agora passou para 3 em 2009, um aumento de meio ponto. Depois, o acréscimo maior ocorreu nos anos iniciais do fundamental. Era 3,5 dois anos atrás e agora, 3,9. A melhora mais tímida foi no ensino médio, apenas três décimos: de 2,7 em 2005 para 3 em 2009.

Procurado pelo JC para comentar o resultado de Pernambuco, o secretário estadual de Educação, Nilton Mota, disse que só falaria sobre o resultado do Ideb 2009 hoje.

A rede privada, como era de se esperar, teve notas melhores que as da rede pública. Observando anos iniciais e finais do fundamental em 2009, nota-se as médias são iguais, 5,8 (antes eram 5,5 e 5,4, respectivamente).

No ensino médio, passou de 5,3 em 2007 para 5,5 em 2009. A diferença é que na rede privada a Prova Brasil é feita por amostragem (nem todos os alunos participam), enquanto na rede pública há a participação de todos os estudantes. O Ideb vai de zero a 10 e é medido a cada dois anos (o primeiro foi em 2005). Para calculá-lo, leva-se em conta o fluxo escolar (taxas de aprovação, reprovação e evasão) e as médias de desempenho nas avaliações Prova Brasil e Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

O fluxo escolar é obtido do Censo Escolar. A Prova Brasil é um teste de leitura e matemática para turmas do ensino fundamental. Já os alunos do ensino médio fazem o Saeb, que tem também provas de português e matemática. Participaram, ano passado, 2,5 milhões de alunos da quarta série (quinto ano), dois milhões da oitava série (nono ano) e 56 mil do ensino médio.

FONTE: http://jc.uol.com.br/canal/educacao/noticia/2010/07/05/nota-do-ideb-em-pernambuco-aumenta-mas-ainda-e-baixa-227613.php

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br