4/01/2011 12:00 am

NORDESTE E AMAZÔNIA CONTINUAM COMO PRIORIDADES, DIZ MINISTRO

NORDESTE E AMAZÔNIA CONTINUAM COMO PRIORIDADES, DIZ MINISTRO

O novo ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, declarou nesta segunda-feira (3) que o Nordeste e a Região Amazônica continuarão sendo prioridades em sua gestão, assim como os projetos de irrigação e de construção da Ferrovia Transnordestina. As afirmações foram feitas durante a cerimônia de transmissão de cargo do então ministro João Santana.

Segundo Bezerra, as regiões Norte e Nordeste continuam prioritárias porque ainda concentram o maior índice de pobreza. Entretanto, o ministro afirmou que as regiões pobres de estados mais ricos também serão foco de atenção do ministério. “Não
podemos deixar de atuar nas áreas pobres e deprimidas das demais regiões. Precisamos explorar o potencial que os investimentos em infraestrutura podem possibilitar”, afirmou.

Para acelerar os projetos de irrigação, Bezerra criará a Secretaria Nacional de Irrigação. “Agricultura irrigada é prioridade, pois é a área que mais gera emprego por real investido”, justificou. 

Na área dos recursos hídricos, o ministro disse que continuará a implementação do Programa Interáguas, considerado sucessor do ProÁgua na integração de todas as
pastas que atuam na gestão dos recursos hídricos.

“As obras de infraestrura hídrica e de irrigação contempladas no PAC 1 e 2 (Programa de Aceleração do Crescimento) alcançam R$14 bilhões. Vamos priorizar nesta área a nossa parceria com a Agência Nacional de Águas (ANA) e buscaremos apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do Banco Mundial”, disse Bezerra.

Segundo o ministro, a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) e a Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) serão fortalecidas para cumprir um novo papel. “Serão órgãos articuladores de políticas públicas, portas
de saída para programas de transferência de renda”. Bezerra prometeu ainda a criação de uma nova superintendência de desenvolvimento, desta vez no Centro-Oeste.

O novo ministro quer estimular a área de defesa civil para que tenha mais agilidade na resposta a informação de possíveis desastres e no atendimento às pessoas atingidas por intempéries. Outro projeto que será implementado, segundo Bezerra, é a
Agenda Nacional de Inovação, que terá apoio de órgãos como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Agência Brasil

 

FONTE: http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=144776&id_secao=1

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br