13/05/2011 12:00 am

MUTIRÃO DE COMBATE À RAIVA JÁ VACINOU 2.550 ANIMAIS EM SÃO LUÍS

A ação de controle de foco de raiva canina do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da Secretaria Municipal de Saúde (Semus) vacinou, de sexta-feira da semana passada até esta quinta (12), 2.550 animais e encaminhou para tratamento preventivo 18 pessoas que tiveram contato com cães e gatos com suspeita de ter a doença. O mutirão de combate à raiva também recolheu das ruas cerca de 70 animais – entre cães e gatos – abandonados.

 

O trabalho está dividido em duas frentes: a primeira é a vacinação de animais nas residências, quando a equipe do CCZ vai de porta em porta para cobrir toda a área do controle. A segunda é identificar as pessoas que tiveram contato com animais suspeitos e encaminhá-las ao tratamento preventivo em unidades de saúde da rede municipal. Nestas quinta (12) e sexta-feira (13) as equipes do CCZ deram continuidade ao trabalho de vacinação porta a porta nos bairros da Cidade Operária, Forquilha e Alemanha.

 

“Nossas equipes estão nas ruas e contamos, ainda, com o apoio de todos para que não deixem seus animais soltos nas ruas. Também é importantíssimo que, em caso de mordida de cachorro ou gato, as pessoas procurem imediatamente uma unidade de saúde”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Gutemberg Araújo.

 

Para esta primeira etapa do mutirão, o CCZ identificou como área de foco os distritos do Tirirical, Cohab e Alemanha. Para garantir a cobertura, a carrocinha também está recolhendo cães em Paço do Lumiar. Além disso, a assistência médica da rede municipal redobrou os cuidados para atendimento de casos de ataque de animais.

 

As ações têm o apoio da Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais, regional Maranhão (Anclivepa-MA). Dividindo a preocupação com o problema da raiva na cidade, o presidente da entidade, Vicente Ferrer Pinheiro Neto, ratificou que a Associação entra como parceiro da campanha nos dias 21 e 28 de maio. “Em virtude da gravidade do problema, vamos colocar algumas clínicas como postos de vacinação e disponibilizar alguns técnicos para auxiliar e dar orientação aos proprietários de animais durante a campanha”, afirmou.

 

Campanha A mobilização de combate à raiva – desencadeada após o registro da morte de uma pessoa de Paço do Lumiar, por raiva humana – prossegue com a antecipação da campanha nacional, de julho para maio (dias 21 e 28), com meta de vacinar 90 mil cães em 300 postos.

 

Em São Luís, o CCZ notificou cinco casos de raiva canina, enquanto outros dois casos foram notificados em Paço do Lumiar.

 

Animais na rua

Sobre o recolhimento de animais abandonados nas ruas, é importante lembrar, afirma o coordenador do CCZ da Semus, Nordman Wall, que animal que tem dono não fica na rua. Cuidar de um animal significa dar um lar e livrá-lo de dor e de doenças. “Aquelas pessoas que dão comida e dizem cuidar de animais mantendo-os na rua, não estão cuidando, mas expondo o animal e as pessoas a doenças como a raiva, que mata”, explicou Nordman.

 

Um animal bem cuidado toma vacina regularmente, é levado ao veterinário e só vai à rua acompanhado pelo dono e com a coleira. Aqueles que ficam pelas ruas fora dessas condições são considerados abandonados.

 

O trabalho do CCZ para o controle da raiva é justamente vacinar todos os animais – primeiramente nas áreas de foco, o que já está acontecendo – e, durante a campanha, receber todos os cães e gatos domésticos. Além disso, para proteger a população e seus animais, deve recolher aqueles em estado de abandono.

 

FONTE: http://www.saoluis.ma.gov.br/frmNoticiaDetalhe.aspx?id_noticia=3264

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br