15/08/2012 12:00 am

Mulheres promovem seminário para discutir igualdade e autonomia

Mulheres promovem seminário para discutir igualdade e autonomia

 

A Sempreviva Organização Feminista (SOF) promove o “Seminário Feminismo, economia e política: desafios para a igualdade e autonomia das mulheres”, de 28 a 30 de agosto, em São Paulo. As inscrições são gratuitas e vão até sexta-feira (17).

O endereço em São Paulo será definido em breve e divulgado na página da SOF, que ressalta a importância da construção de práticas que possibilitem a autonomia econômica das mulheres como forma de construção da igualdade e de combate à violência.

 

Inscrições e informações no blog Economia e Feminismo .

 

Prévia da programação (sujeita à alteração):

 

Mesa 1: Economia feminista e o trabalho das mulheres: diálogos para a formulação de alternativas geradoras de igualdade

A proposta desta mesa é cotejar o debate sociológico sobre a divisão sexual do trabalho com os aportes da economia feminista para formular uma análise estrutural sobre o trabalho na perspectiva feminista e, também, traçar um panorama sobre o debate acadêmico e sua relação com as práticas e as reflexões dos movimentos sociais feministas e com as políticas públicas para as mulheres.

 

Mesa 2: Crítica feminista à sociedade de mercado: buscando outros modelos de (re)produção e consumo

A proposta desta mesa é refletir as possibilidade de elaboração de outro modelo de sociedade redimensionando e ressignificando o trabalho das mulheres. Serão apresentadas as atuais políticas agrárias do governo brasileiro que focam a mulher como sujeito autônomo e, também, a centralidade da participação das mulheres e das reivindicações feministas nos movimentos sociais que se pretendem propositores de transformações estruturais.

 

Mesa 3: Avanços e desafios das políticas para as mulheres na América Latina

Nesta mesa, pretende-se aportar um debate sobre as políticas públicas para as mulheres fazendo um balanço dos avanços institucionais a partir da incorporação de pautas feministas nas estratégias de combate à pobreza dos governos latino-americanos e questionando os limites e os desafios da ação do estado na construção da economia feminista.

 

Mesa 4: Políticas de igualdade: elementos chave para a superação dos atuais limites

É sempre um desafio para a perspectiva feminista que se propoe questionadora da relações de opressãol recolocar o debate sobre como se (re)articulam os mecanismos e práticas geradoras de desigualdades. Dessa forma, é necessário avaliar criticamente as políticas de combate à pobreza que incorporam pautas feministas com intuito de acumular insumos para o avanço das reivindicações do movimentos de mulheres e do combate à desigualdade.

 

Mesa Redonda: Olhares do movimento feminista sobre os desafios para avançar em propostas de transformações integrais.

O movimento feminista em todo mundo apresenta diversos matizes e entende de formas diversas – por vezes excludentes – a ideia de autonomia e igualdade da e para as mulehres. Nesta mesa, pretende-se é colocar em diálogo as perspectivas feministas filiadas à concepção de uma transformação radical das relações sociais e da sociedade, conectando-as às lutas materiais em curso. Assim, o acúmulo e o diálogo entre a Marcha Mundial da Mulheres (movimento feministas internacional) e da Via Campesina é fundamental para aprofundar um projeto de transformação a partir do sul global.

 

Com informações da SOF

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=191184&id_secao=8

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br