12/05/2010 12:00 am

MST FAZ ATO CONTRA PULVERIZAÇÃO DE AGROTÓXICOS NO CEARÁ

MST FAZ ATO CONTRA PULVERIZAÇÃO DE AGROTÓXICOS NO CEARÁ
A Via Campesina, MST, MAB, pastorais sociais e estudantes fizeram um ato público, com 600 pessoas, no município de Limoeiro do Norte, em defesa da lei que proíbe a pulverização aérea de lavouras pelas empresas de fruticultura irrigada na região do Baixo Jaguaribe, no Ceará, na manhã desta quarta-feira.
Pela manhã, foi realizada uma marcha, com a distribuição de panfletos, para denunciar o impacto do avanço do agronegócio na região da Chapada do Apodi. Na mística, foi plantada uma árvore em memória ao trabalhador Zé Maria, morto há 21 dias.
“Convocamos a população para se manifestar pela manutenção da lei criada em 2009, que proíbe a utilização de agrotóxicos por pulverização aérea”, conta Lurdes Vicente, do MST.
Na Câmara do Município de Limoeiro do Norte, a audiência pública sobre lei contra a pulverização se transformou em um ato politico. Os manifestantes cobraram também a punição dos assassinos de Zé Maria.
Os vereadores aprovaram a lei que impede a pulverização, que está em vigor. No entanto, a prefeitura do município pretende revogá-la.
À tarde, os manifestantes participaram da audiência pública no auditório da FAFIDAM.
A atividade deve ser encerrada à noite com um ato público na praça da cidade.
Clique abaixo e baixe o panfleto distruído na mobilização.

FONTE: http://www.mst.org.br/node/9843

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br