1/08/2012 12:00 am

Movimento "Brasil está com Chávez" comemora Venezuela no Mercosul

Movimento “Brasil está com Chávez” comemora Venezuela no Mercosul

 

O movimento “Brasil está com Chávez”, que reúne partidos progressistas e movimentos sociais brasileiros em apoio à reeleição de Hugo Chávez e à entrada da Venezuela no Mercosul, organizou nesta terça-feira (31) uma manifestação de apoio ao venezuelano na sua passagem por Brasília. Chávez participou da Cúpula Extraordinária do Mercosul, que confirmou a entrada da Venezuela como membro pleno do bloco.

 

“Chávez é fundamental para continuarmos nossa luta para derrotar as oligarquias do continente”, dizia, do alto do carro de som, o representante do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) que liderou a manifestação. “Temos que nos unir para aprofundar os laços de solidariedade com os povos sul-americanos e para apoiar a continuidade da revolução bolivariana”, continuou, para depois puxar o grito de apoio que os partidários de Chávez cantam na campanha na Venezuela: “Uh, ah, Chávez no se vá!”

 

O estudante Anderson Pedrini veio de Belém do Pará para participar de reuniões do Levante Popular da Juventude e para participar do ato. “A adesão da Venezuela ao Mercosul é um passo importante para a construção de uma grande pátria latino-americana”, disse.

 

Eloiza Soares, da Abeef (Associação Brasileira de Estudantes de Engenharia Florestal), avalia que a reeleição de Chávez é fundamental para que o continente continue a discutir temas como a apropriação dos recursos naturais e a soberania dos povos sobre esses recursos. “Chávez tem uma simbologia importante, ele é um exemplo de luta para os demais países, por isso a sua reeleição é tão importante”, afirmou.

 

O objetivo do grupo era realizar a manifestação em frente ao Palácio do Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores, para onde Chávez e os demais presidentes do Mercosul se dirigiram para almoçar depois das reuniões e da entrevista coletiva realizados no Palácio do Planalto.

 

No entanto, o batalhão do Exército que cuidou da segurança e do trânsito durante a Cúpula não permitiu que o grupo ficasse em frente ao Itamaraty. A manifestação de apoio, assim, ficou a cerca de 50 metros da rua por onde passou a comitiva venezuelana. “Infelizmente, ficamos um pouco afastados, mas mesmo assim acho que o Chávez conseguiu ver a gente”, disse Aurindo Pereira Dias, integrante do MST em Brasília.

 

Segundo a liderança do “Brasil está com Chávez”, outras reuniões devem ser organizadas em breve em outras capitais para coordenar novas ações de apoio ao presidente venezuelano. Além do MST e do Levante Popular da Juventude, participaram da manifestação desta terça-feira agrupamentos como a UNE (União Nacional dos Estudantes), a CUT (Central Única dos Trabalhadores), o PT (Partido dos Trabalhadores), o PCdoB (Partido Comunista do Brasil) e o PSOL (Partido Socialismo e Liberdade). O blog do movimento divulgará as próximas ações e adesões.

 

Fonte: Opera Mundi

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=189978&id_secao=8

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br