2/08/2012 12:00 am

Motociclistas fazem protesto e bloqueiam vias de São Paulo

Motociclistas fazem protesto e bloqueiam vias de São Paulo

 

Cerca de 150 pessoas participavam de manifestação na tarde desta quinta-feira (2). Eles protestavam contra nova fiscalização que entra em vigor neste sábado.

Um grupo de motociclistas realiza protestos nas principais vias de São Paulo nesta tarde e início de noite de quinta-feira (2). Eles se manifestavam a favor de mais postos de trabalho na capital paulista e contra fiscalização que entrará em vigor a partir deste sábado (4). Legislação que regulamenta o setor obriga os motociclistas a realizar um curso para atuar na profissão.

As manifestações ocorreram em diversas vias ao longo da tarde. Por volta das 17h, eles interditaram a pista expressa da Marginal Pinheiros, sentido Interlagos, na altura do Jóquei Clube. Mais cedo, eles interditaram a Avenida Paulista na altura da Alameda Campinas, sentido Rua da Consolação.

 

Segundo a Polícia Militar, o grupo era composto por cerca de 150 manifestantes. De acordo com Departamento Estadual de Trânsito (Detran), essa lei existe desde 2010 e este sábado foi o prazo limite estipulado pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) para adequação à nova regra. A partir desta data, terá início a fiscalização em todo o país. Em São Paulo, ela será feita pela Polícia Militar.

 

Às 17h40, o grupo realizou um bloqueio na pista expressa da Marginal Pinheiros, sentido Interlagos, na altura da Ponte Eusébio Matoso. Eles ficaram parados ali por cerca de dez minutos, até a chegada da polícia. Às 18h30, a via registrava mais de 7 km de congestionamento, até a saída da Rodovia Castello Branco.

 

Pedido de liminar

 

O sindicato dos motoboys de São Paulo entrou com pedido na Justiça Federal, em Brasília, nesta quinta, para suspender o início da fiscalização do curso obrigatório para o exercício da profissão.

 

Segundo a associação, apesar de a lei ter sido sancionada há dois anos, os cursos começaram a ser ministrados há seis meses. Além disso, o sindicato diz que há mais candidatos à realização do curso do que vagas disponíveis.

 

De acordo com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), o curso já ministrado há um ano pela rede Sest/ Senat em 23 unidades em todo o estado. O órgão informou ainda que Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) liberou o credenciamento de órgãos executivos de trânsito municipais para a ministração do curso. Com isso, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) irá promover o curso de motofrete aos condutores habilitados no município, o que deverá aumentar a oferta de vagas.

 

Protestos

 

Os protestos desta tarde começaram por volta das 13h30. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), os motociclistas interditaram parte da Rua Eurico Rangel até pouco antes das 16h. Às 16h20, tanto esta rua quanto a Avenida Paulista foram totalmente ocupadas pelos manifestantes. De acordo com a PM, os motociclistas protestavam de forma pacífica com faixas e buzinas.

 

Por volta das 17h20, o grupo parou novamente a Marginal Pinheiros, desta vez na altura da Ponte Octavio Frias de Oliveira, ainda no sentido Interlagos. Ali, um dos manifestantes foi retirado do grupo pela Polícia Militar. Ele foi levado para o acostamento por dois policiais e sua moto foi tirada da pista pela polícia. Os manifestantes continuaram circulando pela marginal, foram para o sentido da Rodovia Castello Branco e realizaram novos bloqueios.

 

Por conta da série de interdições, o trânsito na via por onde eles passavam ficou complicado. Às 17h30, a cidade tinha 91 km de vias congestionadas. Somente na Marginal Pinheiros, as filas se estendiam por mais de 12 km. Segundo a CET, o primeiro trecho de lentidão ia da Ponte do Jaguaré até a Ponte Cidade Jardim e, mais adiante, entre as pontes Ary Torres e João Dias.

 

Fonte: G1

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=190168&id_secao=8

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br