16/11/2010 12:00 am

MOÇAMBIQUE E CABO VERDE: COOPERAÇÃO CONTINUA FIRME

MOÇAMBIQUE E CABO VERDE: COOPERAÇÃO CONTINUA FIRME

 MOÇAMBIQUE e Cabo Verde reafirmaram ontem, em Maputo, a necessidade de verem reforçadas as relações económicas e financeiras tal como acontece a nível político. É nesse sentido que nos próximos tempos deverão ser operacionalizadas a troca de missões empresariais e consultas bilaterais.

sta é a conclusão a que chegaram os dois países ao fim das conversações oficiais havidas na sequência da visita de Estado que o Presidente cabo-verdiano, Pedro Pires, realiza ao nosso país.

Ainda ontem os dois países assinaram um acordo na área da ciência e tecnologia que prevê, entre outras acções, a cooperação na formação de recursos humanos e a troca de experiências.

As conversações oficiais lideradas pelos Chefes de Estado, nomeadamente Armando Guebuza e Pedro Pires, incidiram sobre as áreas de ciência e tecnologia, formação profissional e pescas.

Os dois países chegaram a entendimento sobre a necessidade de um acolhimento especial aos cidadãos cabo-verdianos no tratamento de documentos de identificação e residência (DIRE) face aos novos mecanismos de concessão recentemente adoptados pelas autoridades moçambicanas.

A medida vai beneficiar directamente 400 cabo-verdianos registados oficialmente, apesar de se reconhecer que, devido aos laços históricos entre os dois Estados, possa haver muitos outros cidadãos cuja situação deverá, de igual modo, ser regularizada.

Falando no banquete de Estado concedido ao seu homólogo cabo-verdiano, o Presidente Guebuza disse que a cooperação entre os dois Estados continua firme e em pilares firmes. Acrescentou que será necessário fazer melhor uso das sinergias que o intercâmbio gera para explorar mais as oportunidades de complementaridade.

“Reiteramos o nosso firme compromisso de aprofundar e diversificar as relações de amizade e solidariedade envolvendo mais segmentos da sociedade”, disse.

Por seu turno, Pedro Pires disse que as relações entre os dois Estados reclamam hoje um outro patamar consentâneo com a realidade actual, requerendo esforços e criatividade à busca de melhores ganhos.

“Assim, a minha visita a Moçambique inscreve-se no âmbito de um desejável aprofundamento e diversificação da nossa cooperação e solidariedade. Exige-se a exploração de novas formas de cooperação e de solidariedade como meio de atenuar os constrangimentos derivados da crise mundial”, defendeu.

FONTE: http://www.jornalnoticias.co.mz/pls/notimz2/getxml/pt/contentx/1127285

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br