31/05/2012 12:00 am

Ministros explicam à base vetos ao Código Florestal‎

Ministros explicam à base vetos ao Código Florestal‎

 

A ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, reuniu-se nesta quinta-feira (31) com os líderes da base aliada para discutir a Medida Provisória (MP) enviada ao Congresso que recompõe o texto do novo Código Florestal.

 

O encontro, que ocorreu no Palácio do Planalto, também contou com a presença dos ministros ligados ao tema: Izabella Teixeira (Meio Ambiente), Mendes Ribeiro (Agricultura) e Pepe Vargas (Desenvolvimento Agrário).

 

De acordo com o governo, durante a reunião, os ministros apresentaram a deputados e senadores a justificativa para os trechos vetados pela presidente Dilma Rousseff. Na conversa, a ministra Ideli Salvatti defendeu as mudanças propostas e enfatizou a importância da “diferenciação” entre pequenos e grandes produtores, estabelecida no novo Código Florestal.

 

Na MP enviada ao Congresso, o governo estabeleceu a chamada “escadinha”, ou seja, a determinação de que a recomposição das APPs (áreas de proteção ambiental) será proporcional à largura do rio e à área da propriedade.

 

A comissão mista que vai discutir a MP será instalada na próxima terça-feira (5) no Congresso. Os ministros também se colocaram à disposição para ir à Câmara e ao Senado para prestar esclarecimentos sobre o tema.

 

O presidente da comissão mista, senador Luiz Henrique da Silveira (PMDB-SC), afirmou que a MP restabelece o texto construído no Senado, que foi resultado de “amplo entendimento” com técnicos do governo, cientistas e setor produtivo.

 

“A decisão da presidente [Dilma Rousseff] de beneficiar os pequenos agricultores vai representar a pedra de toque para que nós consigamos fazer um novo projeto convergente, dialogando com os senhores deputados, dialogando com a sociedade e dialogando com o governo. Esse é o nosso propósito”, afirmou Luiz Henrique.

 

Os senadores e deputados poderão apresentar emendas à MP 571/2012 até segunda-feira, quando então a medida passará pela comissão mista antes de ser votada no Plenário da Câmara e depois no do Senado. O Congresso terá até outubro para examinar a MP, que já está em vigor desde o último 28, com força de lei.

 

“Escadinha”

 

Conforme as informações do governo, a chamada “escadinha” foi enfatizada no encontro com a divulgação de dados sobre as propriedades rurais no país. Os números apontam que as propriedades com até um módulo fiscal representam apenas 9% da área destinada à produção rural, mas contemplam 64% das propriedades no país– somando mais de 3,5 milhões de proprietários.

 

Já os grandes produtores — mais de 4 módulos fiscais — representam apenas 10% das propriedades rurais do país. No entanto, ocupam 74% da área.

 

Com agências

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=184748&id_secao=1

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br