30/12/2011 12:00 am

Ministério do Esporte amplia atenção a povos indígenas

Ministério do Esporte amplia atenção a povos indígenas

 

Os povos indígenas ganharam maior espaço das políticas públicas desenvolvidas pelo Ministério do Esporte em 2011. A tendência, para 2012, é que esse espaço se amplie ainda mais, com a versão específica do Programa Esporte e Lazer da Cidade (Pelc) para essa população – o Pelc Indígena. O sucesso da 11ª edição dos Jogos dos Povos Indígenas fez com que o ministro Aldo Rebelo anunciasse a intenção de transformar os jogos em evento internacional, criando os Jogos Mundiais Indígenas.

 

“O Ministério do Esporte tem o desafio de valorizar esses eventos não somente como prática esportiva, mas cultural e social”, afirmou o ministro, logo após se reunir com Marcos Terena, diretor do Comitê Intertribal Memória e Ciência Indígena, pouco antes da realização dos jogos.

 

Rebelo reiterou o compromisso com a formação do Esporte Tradicional Indígena, inclusive com ações programáticas do ME, a ampliação das próximas edições dos jogos, em termos de infraestrutura e participação indígena, e a busca de alternativas de presença dos jogos em outros eventos do calendário tradicional esportivo.

 

Jogos Indígenas

 

A 11ª edição dos Jogos dos Povos Indígenas foi realizada com apoio do Ministério do Esporte na Ilha Real, em Porto Nacional (TO), entre 5 e 12 de novembro. Reuniu aproximadamente 1.400 índios e um número recorde de 39 etnias nacionais. Foram oito dias de disputas esportivas de modalidades tradicionais, de fórum social, com debates, e de exposições de artesanatos confeccionados ao longo dos últimos dois anos.

 

Outra ação gerada a partir dos jogos é um acordo para difundir a brasilidade indígena (a alegria, a língua, os esportes, o conhecimento, a culinária, as pinturas, o artesanato, os ritos e a espiritualidade) por meio da produção de um livro que servirá de conteúdo para embasar as ações indígenas em eventos oficiais, como os esportivos. Também foram autorizadas a produção de um vídeo e de exposição de fotos referentes aos jogos.

 

Pelc Indígena

 

Este ano o Programa Esporte e Lazer da Cidade investiu na versão criada para atender as comunidades indígenas brasileiras. Ação do Ministério do Esporte que apresenta o lazer com formato diferente, adaptado de acordo com a realidade nativa, o Pelc Indígena chegou às aldeias dos povos Wai-Wai, Terena e Xavante, respectivamente no Pará, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, como ferramenta de resgate da identidade desses povos. Em 2012, a ideia é ampliar o programa.

 

O Brasil conhece 220 etnias indígenas, que falam 180 línguas. Todas elas com suas preferências recreativas relacionadas à atividade física, que variam de práticas corporais – dança, pinturas e lutas – a jogos diferenciados. Em alguns casos, entretanto, essa tradição estava sendo esquecida por causa do convívio dos povos com a população não índia, gerado pela proximidade das aldeias com as cidades. O Pelc valoriza essas tradições, dentro dos princípios éticos das tribos, para alcançar uma melhor qualidade de vida, resgatando assim a identidade de cada povo.

 

De Carla Belisária

Fonte: Ministério do Esporte

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=172272&id_secao=1

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br