9/08/2012 12:00 am

Mineiros chilenos reivindicam melhores condições de trabalho

Mineiros chilenos reivindicam melhores condições de trabalho

 

Nesta quinta-feira (9) a Confederação de Trabalhadores do Cobre (CTC) no Chile, realizou sua Assembleia Geral, relatou uma forte precariedade das condições de trabalho no setor.

O eventou contou com a participação de mais de 200 delegados de todo o país, que relatou uma forte precariedade das condições de trabalho no setor.

 

Drante a reunião, os delegados foram a favor da consolidação e aprofundamento das conquistas dos mineiros que trabalham para a estatal Corporação do Cobre (Codelco) e se mover mais rápido no setor privado.

 

Em seu discurso de abertura, o presidente da CTC, Cristian Cuevas, lembrou que os trabalhadores do metal vermelho enfrentam todos os dias a dura realidade do modelo sócio-político neoliberal marcada por práticas antissindicais, a instabilidade do emprego e dos direitos conquistados.

 

O líder sindical também criticou o código de trabalho em vigor, gerado durante a ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990).

 

Ele observou que o novo período de trabalho do CTC vai lutar para nivelar o jogo da mineração privada ao conquistado pelos subcontratados pela Codelco.

 

“Nossa experiência está disponível para combater o trabalho organizado disposto a promover os direitos e também está disponível para ser parte de um movimento social, com o qual pretendemos aprofundar nossas parcerias”, disse Cuevas.

 

O secretário-geral da CTC, Jedry Veliz, apelou a uma convergência mais social e política no Chile para uma luta maior, que inclui a defesa dos recursos naturais, apoiar o movimento estudantil e de solidariedade ativa com os movimentos de diferentes regiões.

 

Além de atender os trabalhadores de cobre informa o lançamento de uma operação de dívida da estatal Codelco, a fim de justificar a sua posterior privatização.

 

Com Prensa Latina

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=190768&id_secao=7

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br